frutas - pitaya - frutas exóticas - produção de frutas - farming brasil

Pitaya: 4 dicas para ter sucesso no cultivo dessa fruta exótica

A fruta comercializada como exótica, apresenta diversas variedades, como a de poupa branca, roxa e amarela

A cultura da pitaya adquire cada vez mais espaço no campo brasileiro. A fruta é comercializada como um produto exótico e apresenta diversas variedades para o plantio, como a pitaya de polpa branca, roxa e amarela. O valor nutricional também é um ponto positivo, a pitaya é fonte de vitaminas A, C e zinco (confira dicas para cultivar muitas outras espécies de plantas aqui: como cultivar uma horta perfeita em casa?).

 

No estado do Mato Grosso do Sul, o desenvolvimento da produção de pitaya é acompanhado pelo Programa Hotifruti Legal do Senar/MS. De acordo com o José Loreto Ribeiro, engenheiro agrônomo do Programa, essa cultura deve crescer. “A pitaya vai ganhar grande importância para os consumidores por ser um produto exótico e de excelência em qualidade e sabor”, diz. Leia mais: produtor investe no cultivo de pitaya e vende a fruta por até R$ 40.

 

1- As melhores condições para o cultivo

De acordo com o agrônomo, mesmo que a pitaya seja da família do cacto e de clima árido, ela está se adaptando bem ao cultivo em áreas de diferentes climas, principalmente no clima tropical. O solo mais indicado para o cultivo é de textura média. Porém, a pitaya também pode ser cultivada em solos arenosos ou argilosos, desde que seja feita a calagem e a adubação necessária para a planta. Leia mais: produção de pitaya substitui a plantação de fumo em Santa Catarina.

 

2- Plantio

Ribeiro explica que as mudas são obtidas por meio das estacas de colmo. Ou seja, pedaços do caule da planta que são retirados na poda de formação ou frutificação.  Sobre o plantio, o agrônomo aconselha a adoção de 3 plantas por cova, com espaçamento de 2 metros entre as plantas e 3 metros entre as linhas. Leia mais: produtor quer baixar o preço da pitaya de R$ 40 para R$ 15.

 

3- Adubação e irrigação

Nas produções de pitaya acompanhadas pelo agrônomo, os produtores costumam investir principalmente em adubação orgânica. Em geral, são aproximadamente 5 litros de esterco de curral bem curtido, mais 100 gramas de calcário dolomítico e 200 gramas de adubo 4-14-8 por cova. Para irrigar a plantação de pitaya, os produtores costumam adotar o sistema de fita gotejadora, mas também pode ser o micro gotejo. “É necessário fazer irrigação constante, principalmente na fase de produção”, diz Ribeiro.

 

4- Doenças

Como a pitaya ainda é uma cultura pouco conhecida, ainda não há relatos de doenças. “Mas, podem aparecer cochonilhas e insetos que atrapalham a polinização”, diz Ribeiro. O excesso de umidade também pode provocar podridão nos pés da planta. Uma forma de controlar os problemas é o manejo correto da irrigação, evitando encharcar o solo.

* Rebecca Emy é trainee de jornalismo, com supervisão de Darlene Santiago

 

Conheça a revista Farming Brasil!

Revista Farming Brasil. Ano 1, edição 2.
Farming Brasil

A segunda edição da revista Farming Brasil foi lançada com mais de 100 páginas de conteúdo agronômico. Na reportagem de capa, produtores revelam os detalhes do manejo de sucesso que garantiram uma colheita de 290 sacas por hectare.

As reportagens contam como melhorar a gestão de insumos, apresentam técnicas de manejo, novidades no mercado de maquinário agrícola e dicas preciosas para ajudar o agricultor e o pecuarista a lucrar mais na fazenda. Para adquirir a revista, entre em contato conosco (envie sua mensagem aqui).

Cadastre-se para receber notícias gratuitamente da Farming Brasil por e-mail: sfagro.com.br/cadastro

Qual é a sua dúvida agronômica? Para pedir uma reportagem ao site SF Agro, clique aqui e envie uma mensagem para a equipe de jornalistas.

Leia mais