Vacinação - febre aftosa

Febre aftosa: Brasil erradicou a doença com vacinação

A entrega do certificado internacional de zona livre de febre aftosa com vacinação está prevista para o dia 24 de maio

Em cerimônia com a presença do presidente Michel Temer para celebrar a erradicação da febre aftosa no país, o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) anunciou que “todos fizeram sua parte e chegou o dia de comemorarmos.”

 

No evento realizado na sede da Embrapa, na quinta-feira (05/04), Michel Temer confirmou em seu discurso que deverá comparecer à 86ª Sessão Geral da Assembleia Mundial da OIE, em Paris, no dia 24 de maio, data em que está prevista a entrega ao governo brasileiro do certificado internacional de zona livre de febre aftosa com vacinação.

 

Erradicação da febre aftosa

Com a obtenção do certificado, de acordo com o ministro Blairo Maggi, “vamos frequentar outros mercados, mais exigentes, que pagam melhor. E não só mercados de bovinos, mas de suínos e outros”. O reconhecimento internacional, frisou, “é de simbolismo muito grande, que vai trazer um novos status ao país daqui para a frente”. Leia também: Sanidade animal – entenda o fim da vacinação.

 

Primeiros passos

De acordo com comunicado do Mapa, Maggi lembrou que as primeiras providências para enfrentar a doença no Brasil começaram a ser adotadas em 1919. Mas que as respostas mais efetivas foram possíveis a partir das últimas décadas, graças aos esforços de governo e da participação do setor privado, representado no evento, particularmente, pelo presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, João Martins.

 

Michel Temer disse que a certificação “irá repercutir mundialmente” e que “é um motivo de orgulho, permitindo ampliar a oferta de produtos em mercados, como no Japão”, de onde recebeu recentemente equipe de empresários e com o qual está previsto acordo de comércio com o Mercosul. Leia mais: São Paulo inverte o calendário de vacinação.

 

Inspeção sanitária

Blairo Maggi destacou o trabalho diuturno de inspeção sanitária realizado pelo Mapa e a participação dos pecuaristas no esforço de controle da doença. E entregou uma placa de agradecimento ao presidente da República, para marcar as políticas públicas executadas com esse objetivo, informou o Mapa.

 

Leia mais