Valorização do Real e inflação reduzem a receita dos produtores rurais

Desvalorização da Taxa Cambial dos últimos meses influenciou diretamente o IICP e o IIPR

A desvalorização da Taxa Cambial dos últimos meses influenciou diretamente o Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP) e o Índice de Inflação da Receita dos Produtores (IIPR). Os indicadores desenvolvidos pela Assessoria Econômica do Sistema FARSUL apontam que, em março, houve queda tanto no IICP (- 0,67%), quanto no IIPR (-3,93%) (clique aqui para acessar o relatório completo).

 

De acordo com a Farsul, o preço dos fertilizantes é responsável pela retração dos custos de produção nos últimos dois meses.  Sozinho, ele apresenta queda de 5,4%. Conforme o economista-chefe do Sistema FARSUL, Antônio da Luz, esse é um movimento normal que deve se estender até maio. Mas a valorização do Real acentuou essa queda. No acumulado do ano, O IICP teve um aumento de 0,28% e, em 12 meses, 8,52%.

 

Já a influência do câmbio no IIPR se dá de forma diferente.  Com a depreciação da taxa de câmbio, o produtor passa a sentir os baixos preços do mercado internacional, mascarados pelo câmbio. Os produtos mais atingidos foram Soja (-6%) e Frango (-1). Arroz, Boi Gordo e Trigo mantiveram estabilidade, enquanto Suínos tiveram alta de 4% e Milho 6%. No ano, o IIPR registra -3%.

 

Na comparação com o acumulado dos últimos 12 meses, o IICP cresce menos que o IPCA. Ainda que acima do IPCA Alimentos, o IIPR tem uma queda contínua, mostrando, mais uma vez, o descolamento entre os valores pagos ao produtor e o preço praticado ao consumidor.

 

Deixe seu comentário

Leia mais