DATA: 13/11/2015

Valor da Produção Agropecuária de 2015 é o maior desde 1989

A Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura estima que o VBP chegue a R$ 488,6 bilhões no próximo ano

O valor bruto da produção agropecuária (VBP) de 2015 é o maior da séria histórica, iniciada em 1989. O VBP chegou a R$ 487,9 bilhões, segundo dados apurados em outubro deste ano pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Do total, as lavouras representam R$ 311,8 bilhões, e a pecuária, R$ 176,1 bilhões.

 

Os maiores aumentos do indicador ocorreram nas culturas de cebola, com 167,0%; mamona, com 95,1 %; pimenta do reino, com 74,6 %; soja, com 5,7 %; milho, com 4,9 % e algodão, com 2,8%. Os elevados volumes de produção de milho e soja tiveram maior contribuição no elevado VBP deste ano.

 

Ainda de acordo com a Coordenação-Geral de Estudos e Análises da SPA, as carnes bovina e suína e os ovos tiveram melhor desempenho na pecuária.

 

Entre os produtos que apresentaram redução do valor da produção em relação ao ano passado, os maiores percentuais são os da cana-de-açúcar (-9,6 %), laranja (-17,2 %), mandioca (-7,9 %), trigo (-8,7 %), uva (-18,3 %) e maçã (-18,8 %).

 

Regiões

No ranking por regiões do indicador, o Sul mantém a liderança, com VBP em 2015 de R$ 136,3 bilhões. Em seguida, aparecem o Centro-Oeste, com R$ 127,2 bilhões, Sudeste, com R$ 117,4 bilhões, Nordeste, com R$ 44,6 bilhões, e Norte, com R$ 27,4 bilhões.

 

Prognóstico preliminar da SPA mostra que o VBP de 2016 poderá atingir R$ 488,6 bilhões, cerca de 0,3 % maior que 2015. Baseada nos dados divulgados recentemente pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Coordenação-Geral de Estudos e Análises observa que há uma tendência de redução da produção do milho total, especialmente na da primeira safra, e de acréscimo da colheita de soja em 2016.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.