Vacinação
DATA: 05/02/2016

Vacinação contra aftosa atinge 98,17% do rebanho em 2015

A segunda etapa da campanha nacional contra a doença foi realizada em 26 Estados

A vacinação contra a febre aftosa atingiu um índice de cobertura de 98,17% do rebanho bovino e bubalino brasileiro no segundo semestre de 2015, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira (05/02) pelo Departamento de Saúde Animal (DSA) do Ministério da Agricultura (Mapa). Na segunda etapa da campanha nacional, o número de animais vacinados foi 147,2 milhões de um total de 150 milhões cabeças que deveriam ser imunizados.

 

“Tivemos um bom resultado na segunda fase da campanha de combate à aftosa em 2015”, afirma o coordenador de Febre Aftosa do DSA, Plínio Lopes. No segundo semestre de 2014, acrescentou, o índice de cobertura vacinal foi de 97,84%. Na campanha feita no primeiro semestre do ano passado, o percentual de imunização do rebanho de bovinos e bubalinos alcançou 98,04%.

 

Os animais que ficaram fora do calendário oficial da segunda etapa da campanha contra a aftosa deverão ser imunizados a partir de agora. “Os produtores serão procurados e notificados para que vacinem os animais”, diz Lopes.

 

No segundo semestre de 2015, três estados tiveram índice de vacinação abaixo de 90%. No Rio de Janeiro, a cobertura foi de 84,90%m, na Paraíba, de 87,51%, e no Amapá, de 87,58%. “Por isso, vamos dar uma atenção especial a esses Estados na primeira etapa da campanha de vacinação de 2016”, conta o coordenador de Febre Aftosa do DAS.

 

O Brasil tem um rebanho de 208,4 milhões bovinos e bubalinos. A segunda etapa da campanha de vacinação contra aftosa de 2015 tinha como meta um contingente de 150 milhões cabeças porque em alguns estados só foram imunizados animais abaixo de 24 meses.

 

A segunda etapa da campanha nacional contra a aftosa foi realizada em 26 unidades da Federação. Por ser livre da doença sem vacinação, Santa Catarina não imuniza seu rebanho.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais