DATA: 19/10/2015

Tomate e melancia tiveram a maior redução de preços nas Ceasas

O 7º Boletim Prohort de Comercialização de Hortigranjeiros nas Ceasas mostra os produtos que apresentaram as maiores baixas de setembro

Os produtos que mais apresentaram baixa de preços no mês passado nos entrepostos selecionados no 7º Boletim Prohort de Comercialização de Hortigranjeiros nas Centrais de Abastecimento (Ceasas), divulgado nesta segunda-feira (19), pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), foram o tomate e a melancia. O tomate, por exemplo, chegou a ter uma redução de 26,9% e a melancia baixou 20,7% na Ceasa Minas.

A análise da Conab foi realizada nas Ceasas de Vitória/ES, Belo Horizonte/MG, Rio de Janeiro/RJ, Curitiba/PR, Campinas/SP e Ceagesp, na Grande São Paulo. Nos próximos boletins, poderão fazer parte também as Ceasas de Goiânia/GO, Recife/PE, Fortaleza/CE e Rio Branco/AC.

As hortaliças selecionadas neste estudo são a alface, o tomate, a batata, a cebola e a cenoura. A baixa de preços do tomate continuou em setembro também noutros entrepostos. Em Vitória foi de 23%, no Rio de Janeiro, 22,9%, em São Paulo, 19,3%, em Campinas/SP, 17,5 e em Curitiba, 14,1%. Esta tendência pode continuar de forma menos intensa este mês, segundo boletim.

O motivo da redução foi o clima favorável para produção, aliado à diminuição do consumo. Esse movimento de baixa nos preços é característico desta época do ano. Desta forma, o tomate deixou de ser o principal vilão de seu grupo na composição do Índice de Preços ao Consumidor (IPCA).

Outro produto em destaque na baixa de preços é a cebola, que chegou a cair 49% em São Paulo e 39,4% em Curitiba. Em seguida, vem a cenoura com redução nos demais entrepostos, com exceção do Rio de Janeiro, que teve alta de 1%.

Frutas

A queda no preço da melancia ocorreu em todos os mercados estudados. A diferença foi, novamente, o Rio de Janeiro, onde teve um aumento de 3,3%, comparado ao mês de agosto. Nas demais Centrais, a redução foi de 2,8% em São Paulo, 9,4% em Vitória, 12,2% em Campinas, 14,7% em Curitiba e de 20,7% em Belo Horizonte.

As frutas pesquisadas neste boletim foram a banana, a laranja, a maçã, o mamão e a melancia. O mamão vem em segundo no quesito redução, na maioria das outras centrais, assim como a banana. A exceção continua sendo o Rio de Janeiro que teve aumentos de 8,4 e 7,9%, respectivamente.

O levantamento de preços nos mercados atacadistas é feito por meio do Programa Brasileiro de Modernização do Mercado Hortigranjeiro (Prohort), executado pela Conab, e considera a maioria dos entrepostos localizados nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná e Distrito Federal.

 

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais