DATA: 25/02/2016

Taxa de câmbio mantém alta do custo de produção de alimentos em janeiro

Como o mês de janeiro antecede a safra, é normal a alta e a tendência é de acomodação nos preços com a entrada da nova safra

Os Índices de Inflação de Custos de Produção (IICP) e de Preços Recebidos pelos Produtores Rurais (IIPR) apresentaram forte alta em Janeiro. A variação cambial foi a responsável pelo resultado que demonstra crescimento de 1,53% para o IICP e de 2,20% para o IIPR, conforme relatório divulgado pela Assessoria Econômica do Sistema Farsul nesta quinta-feira (25/02).

 

Com a baixa dos estoques, o aumento do IIPR está dentro do projetado. Como o mês de janeiro antecede a safra, é normal a alta e a tendência é de acomodação nos preços com a entrada da nova safra.  Os principais responsáveis pelo crescimento foram Milho (12%), Leite (5%), Boi Gordo (5%), Soja (2%) e Arroz e Trigo (1%). A única baixa veio pela queda de 8% no preço dos suínos.

 

Para o economista-chefe do Sistema Farsul, Antônio da Luz, a preocupação está no IICP, o mês passado era para ser marcado pelo início da queda no preço dos insumos, principalmente fertilizantes, em um movimento de redução que se estende até maio. Porém, a variação cambial tem mantido a alta, “É normal que o IICP tenha queda a partir de agora, inclusive, no mercado internacional eles já caíram. No Brasil isso não aconteceu pela desvalorização do Real e dependerá do câmbio nos próximos meses”, conta Da Luz.

 

No acumulado dos últimos 12 meses, o IIPR teve um aumento de 27,98% e o IICP 14,17%, resultados superiores ao do IPCA Alimentos (12,89%) e IPCA (10,71%), reforçando o descolamento entre o preço praticado no campo e o das prateleiras dos supermercados. Em Janeiro acontece a atualização dos coeficientes técnicos dos custos de produção, quando passa a se utilizar os dados da safra atual. Com isso, acontece a atualização da série anterior e a inflação medida para 2015 passa a ser de 11,52%

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.