Suíno vivo está desvalorizado em quase todas as regiões

Preços dos insumos têm feito suinocultores e indústrias integradoras optarem pelo abate antes do período ideal

Representantes de indústrias indicam dificuldades nas vendas de carne suína nos atacados. Além do enfraquecimento na economia nacional, que tem reduzido o poder de compra de consumidores, a demanda pela carne geralmente diminui na segunda quinzena do mês. Segundo pesquisadores do Cepea, com volume negociado abaixo do esperado, indústrias demandam menor número de animais para abate.

 

Ao mesmo tempo, os altos patamares de preços dos principais insumos (milho e farelo de soja) têm feito com que muitos suinocultores e indústrias integradoras decidam pelo abate dos animais antes do período ideal, resultando em aumento de oferta, o que reforça o movimento de queda nos preços. Nesse cenário, em sete dias, as cotações do animal vivo caíram ou se mantiveram estáveis em praticamente todos os estados acompanhados pelo Cepea.

 

Deixe seu comentário

Leia mais