DATA: 24/02/2016

Setor produtivo se reúne para alavancar cadeia de tangerina na Paraíba

O foco está na motivação dos produtores de Matinhas (PB) com inserção de novas tecnologias, adoção de metodologias e pesquisas

Com o objetivo de colaborar para o fortalecimento e regulamentação do setor da citricultura da Paraíba e fornecer subsídios para os produtores, entidades do setor agropecuário se reuniram com o Centro de Citricultura Sylvio Moreira, na terça-feira (23/2). A entidade é vinculada ao Instituto Agronômico de Campinas (IAC), órgão da administração direta ligado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

 

Durante a videoconferência, o presidente do Sindicato da Indústria de Fabricação do Álcool da Paraíba, Edmundo Barbosa, reafirmou a importância de persistência na organização da atividade. “É importante esclarecermos aos produtores rurais como eles devem se manter na Citricultura devido ao grande potencial existente, principalmente no município de Matinhas, na Paraíba”, conta.

 

Para o assessor da presidência do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural da Paraíba (SENAR-PB), Domingos Lélis, Matinhas atravessou também um período de seca recentemente, mas possui tradição de produção de tangerina na região. “São mais de 600 pequenos produtores responsáveis por manter a produtividade na Paraíba em cerca de três mil hectares e, por isso, não podemos deixar esta atividade acabar”, diz Lélis.

 

No encontro, o assessor sugeriu a criação de um plano de desenvolvimento entre o SENAR-PB, as instituições da agropecuária e o Centro de Citricultura Sylvio Moreira em prol do desenvolvimento da cadeia produtiva. O grupo pretende motivar os produtores de Matinhas (PB) com inserção de novas tecnologias, adoção de metodologias e pesquisas para ajudar a formar um mercado consumidor organizado e gerar renda aos produtores rurais. Além da participação do SENAR-PB, a reunião contou com a prefeita de Matinhas, Fátima Silva e representantes do Sebrae, Sescoop-PB; Emepa e Sindalcool.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais