Vagas
DATA: 04/01/2016

Senar Goiás recruta técnicos para auxiliarem no Projeto ABC Cerrado

Os classificados receberão capacitação pela Embrapa, onde serão avaliados os conhecimentos, experiências adquiridas e desempenho com assistência técnica

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás) vai selecionar 30 técnicos que serão responsáveis pela assistência técnica do projeto ABC Cerrado. O objetivo é aumentar a abrangência da orientação repassada aos produtores que optaram pela produção sustentável no bioma cerrado.

 

Inscrições

O Senar publicou um edital de recrutamento e, entre os dias 4 e 15 de janeiro de 2016, os interessados poderão efetuar as inscrições.

 

Os candidatos serão avaliados por meio de seus currículos, suas titulações e experiências profissionais. Os classificados receberão uma capacitação pela Embrapa, em Brasília, onde serão avaliados sobre seus conhecimentos, experiências adquiridas e desempenho com a assistência técnica.

 

O Projeto ABC Cerrado estrutura-se em três etapas: a primeira refere-se aos seminários de sensibilização já realizados em Goiás. A segunda tem por base as capacitações, onde o SENAR Goiás executa, a partir de janeiro, os cursos referentes às tecnologias do Plano ABC. “Ao todo, os interessados poderão participar de quatro treinamentos: Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, Plantio Direto, Floresta Plantada e Recuperação de Pastagens Degradadas”, diz o técnico-adjunto Leonnardo Cruvinel.

 

Por fim, a terceira etapa caracteriza-se pela assistência técnica, onde os produtores que desejam implantar as tecnologias em sua propriedade terão, a partir de julho de 2016, auxílio dos técnicos do SENAR Goiás. O edital de recrutamento faz parte dessa última etapa do processo e objetiva selecionar esses técnicos.

 

Confira o edital clicando aqui.

 

 

O projeto ABC Cerrado

 

Sete Estados brasileiros, cujos domínios encontram-se sob o bioma cerrado, participam do projeto, sendo eles: Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Piauí, Tocantins, além do Distrito Federal. Porém, apenas Goiás, Tocantins, Minas Gerais e Mato Grosso receberão a assistência técnica pelo período de 1 ano e meio.

 

Em si, o objetivo é disseminar práticas de agricultura de baixa emissão de carbono e, além disso, fazer com que produtores rurais se sensibilizem e passem a investir em sua propriedade de forma a ter retorno econômico, mas sempre pensando na preservação ambiental.

 

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais