Lavoura de soja.
DATA: 04/01/2016

Safra de soja pode bater novo recorde em 2016

Da oferta nacional, a estimativa é que 44,5 milhões de toneladas sejam processadas internamente e 57,5 milhões de toneladas da soja em grão, exportadas

Em consequência da temporada 2015/2016 atrativa, a soja se mantém competitiva em relação a outras culturas, seguindo assim, na liderança em área cultivada no Brasil. Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, o esperado é um novo recorde de produção para a próxima safra. Até o momento, os preços no mercado interno estão maiores que os de um ano atrás, mas em dólar, estão bem menores.

 

No final de 2015, o cultivo de soja estava na reta final, especialmente na região denominada do Matopiba, ao mesmo tempo que a colheita no Paraná e em Mato Grosso se aproximava. Porém, o volume de chuva reduzido em várias regiões do Cerrado brasileiro, entre o final de novembro e dezembro, seguem preocupando.

 

Previsão de safra

Em dezembro, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou estimativa de que a soja ocupe 33,2 milhões de hectares na temporada 2015/2016, crescimento acumulado de 45,9% nos últimos 10 anos-safra. No mesmo período, a produtividade teve aumento de 27,6%, tomando-se como referência os números previstos para a temporada atual (3.087 quilos por hectare), o que elevou a oferta em 86,2%.

 

Da oferta nacional, a estimativa da Conab é de que 44,5 milhões de toneladas sejam processadas internamente e 57,5 milhões de toneladas da soja em grão, exportadas. O processamento interno deve gerar 31,19 milhões de toneladas de farelo, sendo que 15,5 milhões de toneladas devem ser consumidas internamente e volume equivalente, exportado.

 

Devem ser gerados também, 7,9 milhões de toneladas de óleo de soja, com 6,4 milhões de toneladas sendo direcionadas ao mercado interno e 1,4 milhão de toneladas, exportadas. No geral, produtores brasileiros apostam que o dólar permanecerá em níveis elevados.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais