DATA: 24/08/2015

Rondônia investirá na cadeia produtiva do leite

Os produtores poderão contar com mais de R$ 10 milhões para alavancar a produção no Estado

O produtor de leite rondoniano contará com mais de R$ 10 milhões em investimentos para alavancar a produção de leite a pasto, o transporte de calcário e para financiar a compra de tourinhos a juros zero. O Governo do Estado vai investir esses recursos por meio do Conselho de Desenvolvimento do Agronegócio do Leite do Estado de Rondônia (Condalron).

 

Produtores de diversas regiões produtoras de leite participaram no sábado (22/08) do  5ª Dia de Campo do Condomínio Don Enrique, no sítio Don Enrique, em Porto Velho. Os participantes acompanharam a produção de leite de qualidade e em quantidade durante a visita as estações de pastejo rotacionado, bezerrario e ordenha mecanizada.

 

O governador Confúcio Moura destacou que o leite é um produto que movimenta a economia local nos municípios e os produtores são responsáveis por manter a economia crescente do estado e do Brasil. “Será com muito trabalho que iremos superar este momento de turbulência no país, mas que em Rondônia por ser um estado produtor de alimentos estamos com o Produto Interno Bruto (PIB) em expansão, vamos continuar produzindo com qualidade para abrimos novos mercados”, afirmou o governador.

 

O secretário de Agricultura, Evandro Padovani, explicou que os investimentos são para produção de leite a pasto, transporte de calcário para produtores  de leite, marketing da cadeia produtiva do leite, financiamento subsidiado para aquisição de tourinhos leiteiros a juros zero e transferência de recursos para projeto via Fundação de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa do Estado de Rondônia (Fapero),  para inaugurar o Laboratório de Qualidade do Leite(LQL), único  laboratório de  qualidade do leite da região Norte.

 

Com um sistema de irrigação e pasto rotacionado, em dois hectares se conseguiu uma taxa de lotação de 6 animais por hectares, que produz 360 litros de leite por dia. Segundo Walter Waltenberg, o projeto é chegar até 2018 com uma produção de 20 mil litros de leite com qualidade e bem estar animal. “Não temos animais  mal tratados, todos são  bem tratados. Com o Projeto Mais Leite  2018, estamos replicando esse sistema com nossos parceiros, auxiliando a genética, boas praticas produtivas e bem estar animal pretendemos chegar a 20 mil litros de leite por dia até 2018.”

 

O presidente da Associação Brasileira de Criadores de Gir Leiteiro (Abcgil), José Afonso Bicalho, destacou a importância do evento para cadeia produtiva do leite no estado, recordando a fundação do associação há 35.  “Foram 14 produtores  que criaram a Abcgil, estamos trabalhando junto a Secretaria de Estado de Agricultura (Seagri), para disseminação de material genético de qualidade .  E daqui 30 anos iremos olhar pra traz e mostrar que foi aqui que começou essa revolução  na pecuária  leiteira do estado.”


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais