Colheitadeira.
DATA: 29/02/2016

Rio Grande do Sul tem 10% das lavouras de soja prontas para a colheita

Clima favorece o desenvolvimento das lavouras gaúchas e os produtores devem avançar na colheita a partir de março Naiara Araújo

Nas últimas semanas, o clima colaborou para o desenvolvimento das lavouras de soja no Rio Grande do Sul. De acordo com boletim informativo da Emater-RS, 8% das lavouras estão em estado de germinação, 21% em floração, 60% na fase de enchimento de grãos e 10% prontas para a colheita. Até a última quinta-feira (25/02), apenas 1% da safra atual havia sido colhido.

 

Em São Paulo das Missões, o produtor Sérgio Zabolotsky começou a colher no dia 8 de fevereiro. Por enquanto, foram colhidos apenas três hectares de soja, resultado de um plantio adiantado. A maior parte da fazenda Zabolotsky plantada com soja, outros 47 hectares, começará a ser colhida na segunda quinzena de março. Até o momento, a produtividade média foi de 54 sacas por hectares.

 

Zobolotsky conta que a colheita não está atrasada, mas a região Sul pede uma variedade mais lenta, por isso colhe mais tarde. “As variedades de ciclo longo proporcionam maior estabilidade da produção, elas se sustentam por mais tempo”, afirma o produtor. Ele ainda diz que com a soja de ciclo curto há grande risco de perda em casos de estiagem. “Eu só não perdi em janeiro porque as plantas já estavam quase todas prontas, mas podia ter tido mais de 50% de perda.”

 

Ele e os outros produtores da região aguardam uma boa colheita, que está prevista para terminar somente no mês de junho. “Eu estou otimista, o clima está ajudando, o El Niño não está interferindo”, afirma Zabolotsky. “Todo mundo que plantou e teve cuidado com a lavoura está confiante, vamos colher bem.” O produtor diz que, segundo a previsão, o tempo deve continuar estável.

 

Além de soja, o produtor também cultiva trigo e milho. A área de 25 hectares que antes estava plantada com milho já foi semeada com soja safrinha. Essa é a primeira vez que o produtor vai testar a cultura na safra de inverno.  “Estou testando outra variedade que foi pesquisada e desenvolvida para ser plantada em várias épocas do ano”, diz. “A tendência é que neste ano não tenha geada, por isso é possível experimentar.”

 

Cotações da soja

O produtor Sérgio Zabolotsky conta que vai vender a sua colheita de soja precoce nos próximos dias. Na semana passada, houve queda no preço da saca de 60 quilos, mas a expectativa é que volte aos patamares da semana passada. Segundo Zabolotsky, cooperativas do município ofereciam R$ 71,50 pela saca de soja, na sexta-feira (26/02), mas na semana anterior a saca chegou a custar R$ 73. De acordo com a Emater, os valores praticados no Rio Grande do Sul ficaram entre R$ 70 e 78,50 por saca até a quinta-feira (25/02).

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.