DATA: 05/10/2015

Rio Grande do Sul se destaca no cenário mundial da adoção de transgênicos

A alta adoção da biotecnologia na região se deve aos avanços nas pesquisas com variedades adaptadas às condições locais

Com área de 5,9 milhões de hectares (ha) de transgênicos plantados, o estado do Rio Grande do Sul, se fosse um país, seria o 6º país que mais adota organismos geneticamente modificados (OGM) no mundo à frente da China e do Paraguai e atrás de EUA, Brasil, Argentina, Índia e Canadá. No âmbito nacional, o estado se mantém em terceiro lugar (depois do Mato Grosso e do Paraná), representando 14% da área total de cultivada com sementes modificadas no Brasil. Os dados são da Consultoria Céleres e do mais recente relatório do Serviço Internacional para a Aquisição de Aplicações em Agrobiotecnologia (ISAAA).

As culturas plantadas no estado são soja e milho. De acordo com a diretora-executiva do Conselho de Informações sobre Biotecnologia (CIB), Adriana Brondani, a alta adoção da biotecnologia na região se deve aos avanços nas pesquisas com variedades adaptadas às condições locais.  “A primeira geração de plantas transgênicas fez uma revolução no campo ao disponibilizar sementes que já possuem em seu DNA a proteção necessária para o desenvolvimento em diferentes regiões do País e o produtor gaúcho foi um dos primeiros a reconhecer esse potencial na tecnologia”, avalia.

Entre os benefícios advindos do uso dessa tecnologia estão o manejo facilitado e a otimização no uso de insumos agrícolas. Para o produtor rural e presidente da Associação Brasileira de Sementes e Mudas (ABRASEM), Narciso Barison, os agricultores do Rio Grande do Sul sabem que a inovação é uma aliada da produção. “Devido ao manejo facilitado e às menores perdas em função de pragas e plantas daninhas, os OGM têm maior potencial produtivo, colaborando assim para reduzir a pressão da agricultura sobre áreas de proteção ambiental”, afirma.

Ainda segundo dados do levantamento ISAAA, a adoção de biotecnologia agrícola no Brasil, na safra 2014/2015, ocupou uma área total de 42,2 milhões de hectares.

Fonte: Redação CIB.


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais