Rio de Janeiro é reconhecido por qualidade do café em premiação

Cafeicultores incentivados pelo Rio Rural são destaque nas categorias Qualidade e Eficiência na Produção

A produção de qualidade vem se firmando como a vocação da cafeicultura fluminense. Produtores do Noroeste do estado, incentivados pelo Programa Rio Rural, da secretaria estadual de Agricultura, comprovaram que as ações para fomentar a atividade estão fazendo a diferença no segmento.

 

O Prêmio Qualidade do Café, promovido, na última semana, em Varre-Sai, pelo Sebrae RJ, com a participação da Coopercanol – Cooperativa de Café do Noroeste Fluminense, Emater-Rio e prefeitura municipal, reconheceu o trabalho de 14 cafeicultores da região.

 

No concurso que avaliou Qualidade e Eficiência na produção, com 25 participantes, o grande vencedor foi João Batista Vianney Rodolphi, produtor na microbacia Varre-Sai, incentivado pelo Rio Rural. O cafeicultor conquistou os primeiros lugares em ambas as categorias.

 

Agricultor familiar, que conta com o trabalho dos três filhos na lavoura, João Batista reconhece a importância do apoio do programa para o alcance dos resultados. “Sempre tive preocupação com a qualidade do meu café. Os equipamentos adquiridos através do Rio Rural foram fundamentais para o alcance desse resultado”, afirma.

 

A agregação de valor pela qualidade também foi confirmada durante a cerimônia de premiação. Pelo lote de café vencedor, o produtor recebeu oferta de um comprador no valor de R$ 1 mil por saca, quando o preço regular é, em média, R$ 450.

 

Na avaliação de Flávio Meira Borém, professor da Universidade Federal de Lavras (Ufla), especialista em café, e um dos membros da comissão julgadora, o resultado comprova que, a partir de agora, o estado do Rio alcança um novo patamar na qualidade do café.

 

A Região Noroeste responde por 70% de toda cafeicultura no Rio de Janeiro. O maior produtor estadual é Varre-Sai com 90 mil sacas de café por ano, 940 produtores e área cultivada de 4.760 hectares.

 

Deixe seu comentário

Leia mais