DATA: 26/11/2015

Registro de defensivos agrícolas para pequenas culturas é tema de debate

As pequenas culturas, conhecidas também como minor crops, são consideradas de menor importância econômica

A Câmara Setorial de Fruticultura do Ministério da Agricultura (Mapa) e a Comissão Nacional de Fruticultura da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) se reuniram, na última quarta-feira (25/11), para discutir o registro de defensivos agrícolas para minor crops, as culturas pequenas, consideradas de menor importância econômica, como morango, uva, alface, tomate, pimentão e berinjela.

 

Os produtores dessas culturas lidam com dificuldades de amparo legal na utilização dos defensivos e o setor de fruticultura tem trabalhado para agilizar a inclusão das culturas na bula desses produtos.

 

Durante a reunião conjunta, os representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) apresentaram as ações que foram feitas com relação a esse tema nos últimos três meses desse ano e as providências que deverão ser tomadas em 2016.

 

“O registro dos defensivos agrícolas permitem que o produtor proteja sua plantação com eficácia e segurança para o meio ambiente”, afirma o assessor técnico da Comissão Nacional de Fruticultura da CNA, Eduardo Brandão Costa.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais