funrural. produtores rurais. CNA. farming brasil
DATA: 22/01/2016

Região Sul ganha destaque no valor bruto de produção de 2015

Lavouras e pecuária do Rio Grande do Sul, Paraná e de Santa Catarina geraram R$ 145,6 bilhões em 2015

A região Sul do País teve a maior participação no valor bruto da produção agropecuária (VBP) de 2015. Do total de R$ 498,5 bilhões registrados no ano passado, os três Estados da região (Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná) foram os responsáveis pelo faturamento de R$ 145,6 bilhões dentro dos estabelecimentos rurais, de acordo com a Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura (Mapa).

 

No ranking por regiões do VPB 2015, elaborado pela Coordenação-Geral de Estudos e Análises da SPA, o Centro-Oeste vem em segundo lugar, com R$ 135,2 bilhões, seguido do Sudeste, com R$ 127,4 bilhões, Nordeste, com R$ 46,9 bilhões, e Norte, com R$ 29,1 bilhões.

 

VBP Brasil por Regiões

Os maiores produtos com VPB em 2015 foram a soja, bovinos, cana-de-açúcar, milho e café, diz o coordenador-geral de Estudos e Análises da SPA, José Gasques. “Milho, soja e carne bovina apresentaram o maior valor bruto da produção nos últimos cinco anos”. Ainda de acordo com o coordenador-geral, o ano passado também foi o de melhor resultado para outros produtos ao longo dos últimos anos, com destaque para cebola, suínos, frango e ovos.

 

Milho

A cultura do milho em 2015 resultou em um valor bruto da produção de R$ 41,3 bilhões. Desse total, a Região Centro-Oeste foi responsável por R$ 19,9 bilhões. “Também chama a atenção o fato de o VPB do milho em Mato Grosso, de R$ 10,4 bilhões, ter superado o do Sul, de R$ 10,2 bilhões”, diz Gasques. Ele cita que na região estão o Paraná e o Rio Grande do Sul, importantes produtores do cereal.

 

O coordenador-geral de Estudos e Análises da SPA conta que a Bahia vem se consolidando como importante polo de plantio de milho no cenário nacional: “O valor bruto da produção do grão no Estado mais que dobrou nos últimos quatro anos”.

 

Cana-de-açúcar

Em nota técnica divulgada na quinta-feira (18/01), a SPA afirma ainda que a cana-de-açúcar está ganhando espaço em áreas não tradicionais, como Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso do Sul e Goiás. No ano anterior, os quatro Estados responderam por 32% do valor produto da produção de cana, contra 18% dos 10 anos anteriores.

 

“São Paulo, principal produtor de cana do País, teve reduzido fortemente o VPB da cultura nos últimos quatro anos”, conta o coordenador-geral de Estudos e Análises da SPA. Ele atribui a queda aos preços decrescentes e às condições climáticas desfavoráveis. “Essas são as principais razões para essa perda de faturamento de São Paulo na produção de cana.”

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais