DATA: 17/02/2016

Projeto fortalece a cultura do algodão na Paraíba

A meta do Governo é implantar cinco mil hectares e contemplar 2.500 agricultores até o final de 2018

Com o objetivo de revitalizar a cadeia produtiva do algodão na Paraíba, o Governo o Estado, por meio da Emater/PB, inicia neste ano o Projeto Algodão Paraíba, em parceria com a Embrapa Algodão. Na primeira fase, o projeto vai contemplar aproximadamente 150 agricultores familiares numa área de 300 hectares. A meta do Governo é implantar cinco mil hectares e contemplar 2.500 agricultores até o final de 2018.

 

“Nós queremos que o agricultor tenha no algodão mais uma alternativa de convivência com o Semiárido”, diz o diretor técnico da Emater/PB, Vlaminck Saraiva, durante reunião para o alinhamento das atividades do projeto entre os extensionistas da Emater e a equipe da Transferência de Tecnologia da Embrapa Algodão, na segunda-feira (15/02), na sede da Unidade, em Campina Grande (PB).

 

“O projeto Algodão Paraíba está nascendo pequeno, com os pés no chão, mas temos uma visão muito grande; vamos proporcionar o fortalecimento do setor através de políticas públicas como o crédito rural, seguridade agrícola, além de apoiar na certificação e comercialização”, afirma Vlaminck Saraiva.

 

Na ocasião, o chefe-geral da Embrapa Algodão destacou que os extensionistas são fundamentais para o sucesso do projeto e para que a cultura do algodão volte a gerar emprego e renda para os produtores do Semiárido. Neste ano, serão contemplados os municípios de Remígio, Jericó, Barra de Santa Rosa, Gurinhém, Salgado de São Félix, Picuí e Baraúnas, onde haverá a instalação de Unidades de Testes de Demonstração (UTDs), que ensinarão os agricultores desde o preparo do solo até a pós-colheita e comercialização do produto.

 

Uma das premissas do projeto é o cultivo orgânico como diferencial competitivo tendo em vista que o algodão da agricultura familiar não pode competir com o algodão do Cerrado. Também será incentivada a integração com outras cadeias produtivas como a bovinocultura e a caprinocultura, além do cultivo em consórcios com culturas alimentares. Durante a reunião, as equipes da Embrapa e Emater discutiram questões como: a certificação orgânica, o manejo da cultura nos sistemas orgânico e agroecológico e o manejo de insetos para o algodão orgânico.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais