DATA: 03/03/2016

Projeto contempla uso de hidrogel na produção de mudas

O objetivo é desenvolver hidrogel com propriedades de liberação controlada de ureia na produção de mudas de tomate e pimentão

Mudas de hortaliças, nanotecnologia, hidrogel, liberação controlada, fertilizante são as palavras-chave da linha condutora do projeto de pesquisa intitulado “Desenvolvimento e utilização de hidrogel nanocompósito como sistema de liberação controlada de ureia em substrato para produção de mudas de hortaliças”, aprovado pelo Sistema Embrapa de Gestão (SEG) no final de 2015, e que já começou a dar os primeiros passos pertinentes aos objetivos propostos.

 

Com ampla aplicação na biomedicina, bioengenharia e na indústria farmacêutica, os hidrogéis também são empregados na agricultura, a exemplo dos utilizados para ajudar a reduzir o consumo de água irrigada, promover a retenção de fertilizantes no solo e, com isso, aumentar a taxa de crescimento das plantas.

 

No projeto em curso, o principal objetivo gira em torno do desenvolvimento e da validação de um hidrogel com propriedades de liberação controlada de ureia na produção de mudas de tomate e pimentão, mais especificamente a veiculação de nitrogênio a partir da ureia como complementação em substratos de plantas e para promoção de maior retenção de umidade.

 

“A ideia é desenvolver um conjunto de ações para analisar dados referentes à capacidade de retenção de água no substrato, à variação da concentração de ureia na solução do substrato e também aos aspectos físico-químicos dos hidrogeis, além de dados dos experimentos em cultivo protegido e em campo de variedades de tomate e pimentão lançadas pela Embrapa”, conta o pesquisador e líder do projeto na Embrapa Hortaliças (Brasília-DF) Marçal Henrique Jorge.

 

“Além de recomendar as condições de uso desse produto para mudas, os dados obtidos permitirão traçar parâmetros de comparação entre aqueles observados em laboratório e em campo, de forma a prever o real comportamento de liberação dos insumos”, complementa o pesquisador.

 

Planos de ação, testes e parcerias

O projeto contempla Planos de Ação (PA), vinculados à perspectiva de obtenção de três resultados: insumo agropecuário, prática/processo agropecuário e prática/processo agroindustrial. Os testes serão conduzidos na região dos Cerrados (Goiás e Distrito Federal) e os resultados alcançados visam a indústria de insumos, estendendo-se a produtores rurais de base familiar e comunidades tradicionais.

 

Além da Embrapa Hortaliças, as pesquisas contam com a participação da Embrapa Instrumentação Agropecuária e das Universidades de Goiás (UFG) e de São Carlos (UFSCAR).

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais