DATA: 17/09/2015

Projeto capacita agricultores goianos

Senar vai oferecer assistência técnica e Senac garante a compra da produção

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) lançaram o Programa Do Rural à Mesa, com o objetivo de capacitar agricultores de Alexânia (GO) e aproximar consumidores do ambiente de produção. A iniciativa prevê a aquisição das hortaliças produzidas por um grupo de 15 produtores rurais – que receberão assistência técnica e gerencial do SENAR, além de capacitação e certificado de qualidade do produto.

Os alimentos serão comprados pelo Senac e utilizados no preparo de refeições nos restaurantes-escola que a entidade mantém em Brasília. Segundo o coordenador de Assistência Técnica e Gerencial do SENAR, Matheus Ferreira, trata-se de um modelo de ordenamento produtivo, social e mercadológico entre grupos de produtores rurais e consumidores de alimentos, pautado na assistência técnica e capacitação do produtor rural e na conscientização de alunos e trabalhadores do segmento gastronômico. De um lado, o programa vai proporcionar o encadeamento produtivo. De outro, a garantia de origem e qualidade da matéria prima, onde serão trabalhados aspectos ligados à sustentabilidade, qualidade e rastreabilidade dos alimentos, criando um ambiente de maior confiança e segurança, o que é cada vez mais exigido pelo mercado consumidor.

A iniciativa também proporcionará aos envolvidos o conhecimento sobre o funcionamento de toda a cadeia produtiva – desde a produção até a comercialização. Nas atividades, os produtores rurais vão saber o destino dos seus produtos e os alunos de gastronomia visitarão as propriedades de onde vem a matéria prima para os restaurantes. “É importante destacar o caráter pioneiro e inovador desse programa, tanto para o Senar como para o Senac. Nesse sentido, podemos vislumbrar um cenário de aplicação efetiva em outros ambientes, produtos, grupos e regiões, conferindo uma conotação nacional ao modelo proposto”, analisa Matheus Ferreira.

O programa incentivará, ainda, os produtores a se organizarem em associações ou cooperativas, através da qualificação e sustentabilidade dos processos produtivos e de comercialização dos seus produtos. As ações serão desenvolvidas a partir de seis eixos: adequação tecnológica; gestão e empreendedorismo; capacitação dos produtores, familiares e colaboradores; acesso a mercados diferenciados; missão técnica e visitas de integração e organização social. A duração prevista será de dois anos e, após esse período, a expectativa é que os produtores rurais já estejam organizados de forma a manter o contrato firmado com o Senac.

*Com informações do Senar.


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.