DATA: 31/08/2015

Produtores terão crédito de até R$ 200 mil para a produção de cana

Plantio de mudas pré-brotadas tem taxa de multiplicação maior que o tradicional e pode aumentar a produtividade em até 20%

Os produtores paulistas que desejam produzir cana-de-açúcar a partir de mudas pré-brotadas poderão contar com uma linha de crédito de até R$ 200 mil do Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (Feap). Esse método de plantio de cana garante uma taxa de multiplicação maior do que a do plantio tradicional, podendo aumentar a produtividade nas lavouras em até 20%. Os agricultores podem financiar todos os itens necessários para a estrutura de produção, com taxa de juros de 3% ao ano e prazo de pagamento em até seis anos.

O anúncio foi feito pelo secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Arnaldo Jardim, durante o XV Encontro de Cana-de-açúcar, no dia 28 de agosto, em Sertãozinho. Para atender essa nova demanda, a Secretaria de Agricultura ampliou o teto de financiamento da já existente linha de crédito para Sementes e Mudas de R$ 100 mil para R$ 200 mil por produtor, e o prazo de cinco para seis anos, incluindo a carência de até dois anos

A implantação dos núcleos de MPB pode auxiliar na retomada de competitividade do mercado canavieiro, em meio à crise do setor, afirma Arnaldo Jardim. “A produtividade da cana-de-açúcar, a partir das MPB é mais vantajosa em termos de rendimento. O aumento de produtividade já na primeira colheita pode ser maior, podendo chegar a 100 hectares de cana produzida”, disse o secretário, lembrando que a Pasta segue orientação do governador Geraldo Alckmin de disseminar o conhecimento aos produtores rurais.

Esse método de plantio de cana-de-açúcar foi desenvolvido Centro Avançado de Pesquisa Tecnologia do Agronegócio da Cana, do Instituto Agronômico (IAC), da Secretaria a partir de mudas de alta qualidade, livres de doenças e pragas e que garante taxa de multiplicação muito maior do que a realizada através do plantio tradicional tem por objetivo melhorar a qualidade do produto e aumentar a produtividade nas lavouras em até 20%. “Trata-se de um novo conceito no método de multiplicação da cana-de-açúcar, reduzindo volume e levando para o campo efetivamente uma planta”, disse Marcos Guimarães de Andrade Landell, diretor do Centro de Cana IAC.

“As falhas ocorridas nas áreas de plantios decorrem da falta de uniformidade de diversos fatores do sistema atual, muitas vezes deve-se ao uso excessivo de mudas que brotam e acabam competindo por água luz e nutrientes”, explicou o Landell. Já o novo método aumenta a uniformidade nas linhas de plantio e, consequentemente, reduz as falhas.

O produtor de cana-de-açúcar, Ismael Perina Junior, que cultiva cana-de-açúcar, com a tecnologia desenvolvida pela Secretaria há mais de dois anos, ressaltou os benefícios econômicos e sanitários para a produção. “O maior ganho com as Mudas Pré-Brotadas é produzir um canavial livres de pragas e doenças. Isso traz um ganho exponencial, e com certeza será o futuro para o crescimento do nosso setor”, disse.

 

O Encontro

O XV Encontro Anual de Produtores de Cana-de-Açúcar”, realizado pela Organização de Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana) e pela Associação dos Plantadores de Cana do Oeste do Estado de São Paulo (Canaoeste), reunindo os elos da cadeia produtiva do setor canavieiro, parlamentares e líderes envolvidos no segmento para debater os mecanismos estratégicos para o futuro da cana-de-açúcar e seus subprodutos.

O presidente da Orplana, Manoel Ortolan, lembrou que o XV Encontro Anual de Produtores de Cana-de-açúcar tem por objetivo refletir o setor sucroenergético. “Refletindo as ações do passado que construímos a estrutura canavieira do presente. O setor passou por um grande processo de mecanização, forçando os produtores a se adequarem para garantir o crescimento da produção sucroenergética. Agora estamos diante de um novo desafio, que é criar cultivares cada vez mais sustentáveis, para preservarmos não só a economia, mas também o meio ambiente”, destacou.

Representando o governador Geraldo Alckmin, o secretário de Logística e Transporte, Duarte Nogueira ponderou que setor produtivo e estado precisam trabalhar juntos para criar ações públicas. “Cerca de 20% da produção agropecuária do País vem do Estado de São Paulo. Portanto, é preciso debater e criar políticas públicas que envolvam o setor para gerar riqueza e renda”, disse.

Além do lançamento da linha de crédito do Feap, o evento contou com dois painéis de debate: “Sobrevivendo à Crise: Enxergando Além da Cana”, que discutiu as estratégias para o fomento do setor sucroenergético, e “Pagamento de Cana: da tonelada bruta ao Consecana – Desafios Atuais”, que abortou os desafios atuais enfrentados pelos produtores para valorizar o setor.

 

 

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais