Vaca leiteira. Ordenha. Leite. Ordenha mecanizada. silagem. mandioca. farming brasil

Produtores de leite devem respeitar norma de qualidade do produto

A IN 62 está em vigor desde 2011 e estabelece regras para garantir a qualidade do leite dentro e fora da porteira

A partir do dia 1º de julho, os produtores de leite das regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste do Brasil terão que se adequar à última etapa da Instrução Normativa 62 do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A IN 62 está em vigor desde 2011 e estabelece regras para garantir a qualidade do leite dentro e fora da porteira.

 

Mudanças

Dentre as mudanças da nova fase está mais uma redução da Contagem Bacteriana Total (CBT) e a Contagem de Células Somáticas (CCS).”Essas reduções estão sendo feitas por etapa e a partir de primeiro de julho, os produtores devem reduzir a CBT para 100 mil unidades formadoras de colônia (UFC/ml) e baixar para 400 mil por mililitro (CS/ml) a CCS”, explica o gestor do Núcleo Técnico da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Guto Zanata.

 

A CSS traduz a condição sanitária do úbere das vacas, monitorando a incidência de mastite no rebanho e a CBT mensura o grau de higiene da ordenha.”Na etapa atual, que termina no dia 30 de junho, os valores permitidos para a CBT são de 300 mil unidades formadoras de colônia (UFC/ml) e 500 mil por mililitro (CS/ml) para a CCS”, diz Zanata.

 

O gestor reforça que, apesar de neste momento não haver penalidades para os produtores que não cumprirem as determinações da IN 62, é importante que as adequações sejam feitas.”Esse trabalho vai permitir aumentar a qualidade do leite produzido em Mato Grosso, o que pode contribuir com a abertura de novos mercados”.

 

 

Deixe seu comentário

Leia mais