DATA: 05/12/2015

Produtores de cachaça querem a volta do "Simples"

Proposta visa tirar a maioria das indústrias da informalidade, que atinge 85% dos produtores

Depois de mais de 15 anos de espera, o segmento da cachaça vive a expectativa de voltar a aderir ao Simples, imposto que simplifica a cobrança tributária de micro e pequenas empresas, que representam hoje 99% da produção da bebida.

 

O tema foi discutido nesta quarta-feira, (02/12), na última reunião do ano da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Cachaça do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em Brasília (DF).

 

A proposta, que tramita no Congresso Nacional, tem o apoio do setor e visa tirar a maioria das indústrias da informalidade, que atinge 85% dos produtores. “É uma alternativa que temos para estimular e formalizar a produção para dar mais competitividade ao setor”, diz Múcio Fernandes, representante da CNA no colegiado.

 

Uma das justificativas do setor é a alta carga tributária em cima da bebida. “Hoje, 81% do preço da cachaça correspondem a tributos”, conta Carlos Lima, diretor executivo do Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac). Para a presidente da Câmara Setorial, Margareth Rezende, o Simples vai permitir a recuperação de muitas empresas que produzem a bebida.

 

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais