DATA: 17/11/2015

Produtor dobra a produção de leite em oito meses

Com correto manejo reprodutivo e nutrição adequada, Sebastião Werlen se destaca no Programa Goiás Mais Leite

Com as técnicas corretas, é possível elevar a rentabilidade da produção leiteira. Prova disso é o produtor Sebastião Werlen, de 42 anos. Enquanto, em março de 2015, os seus animais tinham uma produtividade abaixo de 35 litros de leite por dia, em novembro a produção dobrou, sendo que cada vaca produz mais de 70 litros por dia. O segredo está no Programa Goiás Mais Leite, implantado há oito meses em sua propriedade de oito hectares, localizada no município de Ouvidor, a 294 quilômetros de Goiânia.

 

1711_senar_leite

Sebastião Werlen, produtor de leite goiano

Segundo Werlen, aos poucos, a fazenda Santa Bárbara, começou a ganhar destaque na região e, durante a iniciativa, cerca de 350 produtores da cidade e de municípios vizinhos, foram conhecer sua história. “Mesmo com um espaço pequeno e com técnicas de correção no solo, adubação, gestão e manejo de pastagem, conseguimos intensificar uma produção com uma área menor”, conta Sebastião Werlen.

 

Outro fator fundamental são as adequações da propriedade respeitando as áreas ambientais. “Por meio do Programa, a gente consegue produzir mais, com qualidade e respeitando o meio ambiente”. Atualmente, o produtor tem 12 vacas girolandas em lactação e pretende chegar a 20 animais. Werlen aprendeu que precisa ter o maior número possível de animais em produção em relação às vacas secas e investe no básico: alimentação de qualidade – silagem, cana e capim e um bezerro por vaca a cada 12 meses.

 

A qualidade do aleitamento das bezerras é outro aspecto fundamental do manejo reprodutivo. Para garantir a nutrição adequada, o aleitamento é artificial, iniciado logo após as bezerras mamarem o colostro na mãe. “Isso melhorou muito o crescimento”, diz.

 

Ele conta que as fêmeas jovens, com nutrição adequada, passaram a ter a primeira cria com 24 a 26 meses. “Antes de receber a assistência técnica do Programa Goiás Mais Leite, os primeiros partos aconteciam entre 36 meses e 48 meses”, diz.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais