DATA: 20/01/2016

Preços do milho têm alta acumulada de 20,8% em janeiro

Na primeira semana deste mês, o volume médio diário exportado foi de 40,3% maior que o exportado no ano passado

Os preços do milho tiveram altas significativas ao longo da primeira quinzena de janeiro. A saca de 60 quilos, para entrega imediata, vem sendo comercializada por R$ 41,00 na região de Campinas (SP). A alta acumulada é de 20,8%. O grão está custando 54,8% mais em relação ao mesmo período do ano passado. A pressão de alta está ligada com as exportações aquecidas, que reduzem a oferta do produto. O Brasil bateu recorde de volume embarcado em dezembro de 2015.

 

Na primeira semana deste mês, o volume médio diário exportado foi de 40,3% maior que o exportado no ano passado. Agora, a expectativa é que as exportações sigam firmes até o final do próximo mês, com isso, o mercado interno também deve se manter firme, com preços em alta.

 

Segundo levantamento divulgado pela Scot Consultoria, os contratos de milho com vencimento em janeiro deste ano fecharam em R$ 42,54 por saca (14/01) na BM&F/Bovespa. Já os contratos com vencimento em março, o cenário ainda é de alta, com a saca do cereal cotada em R$ 42,65. A recomendação é de compra para quem precisa de milho para consumo em curto e médio prazo, até março e abril.

 

Com os contratos negociados para o mês de maio, o mercado futuro aponta uma queda nas cotações. Porém, ainda assim, os preços devem se manter acima do apurado no mesmo período de 2015.”O atraso da primeira safra de verão (2015/2016) serve de apoio para que os preços sigam firmes em janeiro. No Paraná, a colheita está começando, sendo que até o final da primeira quinzena, 1,0% da área já havia sido colhida”, diz a Scot Consultoria.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.