DATA: 11/01/2016

Preços do milho disparam, com alta de 7,3% na parcial de janeiro

Os preços fecharam a R$ 39,51 por saca de 60 quilos na sexta-feira (08/01), o maior valor (nominal) de toda a série histórica do Cepea, iniciada em 2000

As cotações do milho no País iniciaram 2016 em alta. Os preços foram impulsionados pelas exportações, que reduzem o excedente interno e sustentam os preços das operações spot, de contratos antecipados e também de futuros na BM&FBovespa.

 

De acordo com a Secretaria de Comércio Exterior, no mês de dezembro, saíram de portos brasileiros 6,27 milhões de toneladas de milho, o maior volume mensal de toda a história. Desde fevereiro, são 25,7 milhões de toneladas, faltando apenas 3,9 milhões de toneladas para que sejam atingidas as 29,7 milhões de toneladas previstas para a temporada 2014/2015 (de fevereiro de 2015 a janeiro de 2016).

 

Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), na região de Campinas (SP), os preços já registram alta de 7,3% na parcial de janeiro, fechando a R$ 39,51 por saca de 60 quilos na sexta-feira (08/01), o maior valor (nominal) de toda a série histórica do Cepea, iniciada em 2000.

 

“Se considerados os negócios também em Campinas, mas com prazos de pagamento descontados pela taxa NPR, a média à vista foi para R$ 39,11 por saca, com reação de 7,36% neste mês”, diz o Cepea.

 

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais