DATA: 01/12/2015

Porto do Itaqui bate recorde com 20 milhões de toneladas de carga

O resultado é fruto de melhorias operacionais e do aumento na exportação de grãos, manganês, celulose e outros produtos

O Porto do Itaqui bateu recorde histórico com 20 milhões de toneladas de carga movimentada até o dia 24 de novembro. Em todo o ano de 2014 as operações chegaram a 18,02 milhões de toneladas. O resultado é fruto de melhorias operacionais e da elevação na exportação de grãos, manganês, celulose, dentre outras cargas.

 

“O Porto é essencial na medida em que atrai investimentos e consolida a economia do Maranhão. Esse novo recorde mostra que estamos no caminho correto para a expansão e desenvolvimento do nosso estado”, diz o governador Flávio Dino.

 

Outro resultado positivo do Porto do Itaqui é observado diariamente pela população. A redução da fila de navios no horizonte da Avenida Litorânea é um exemplo. O que antes chegava a mais de 20 navios, hoje foi reduzido para uma dezena. A diminuição no tempo de espera das embarcações no porto chegou aos 60% passando de 85 horas em 2014 para 54 horas neste ano.

 

Em 2015, o Porto do Itaqui reduziu em 47% as suas despesas, o que resultou em uma economia de R$ 32,9 milhões. “Agora caminhamos para ultrapassar a linha da tendência prevista para o ano, que é de 21 milhões de toneladas de carga movimentada”, diz o presidente da EMAP, Ted Lago.

 

O projeto do Governo é consolidar o Itaqui como o Porto do Maranhão e de toda a região, além de hub exportador de grãos. “Para isso estamos trabalhando junto às operadoras portuárias, otimizando as operações e cobrando maiores investimentos em equipamentos e segurança”, diz Lago.

 

Para 2016 as perspectivas continuam positivas, com a entrada em operação do berço 108 (em fase de conclusão). A capacidade de movimentação de graneis líquidos no Porto do Itaqui será elevada em 40%. E com a segunda fase do Terminal de Grãos do Maranhão (Tegram), a movimentação de grãos alcançará o dobro da capacidade atual, atingindo a marca de 10 milhões de toneladas por ano.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.