DATA: 25/09/2015

Porto de Santos amplia participação na balança comercial brasileira

Complexo portuário santista sobe cerca de dois pontos percentuais em participação no comércio exterior brasileiro

O Porto de Santos consolida cada vez mais sua condição de principal porta de entrada e saída do comércio exterior brasileiro. De janeiro a agosto de 2015, o porto santista contribuiu com US$ 68,4 bilhões, correspondente a 27,4% do total de US$ 249,4 bilhões do Brasil. Como comparação, no ano passado essa participação foi de 25,4%. Desde maio, Santos tem ampliado significativamente sua participação, mantendo essa marca.

O aumento isola ainda mais o complexo santista na liderança, com uma participação maior que a soma dos cinco portos ranqueados na sequência. “O resultado mostra o vigor do maior porto da América Latina, que se mantém forte mesmo num momento de retração da economia”, destacou o ministro de Portos Edinho Araújo.

Para o Diretor Presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), Angelino Caputo e Oliveira, este resultado consolida o Porto de Santos como principal concentrador de cargas do país. “Santos, além de maior pólo logístico do comércio exterior brasileiro, tem ainda na diversidade de atendimento um fator muito forte para não manifestar os impactos da redução. ” comenta Caputo, explicando que tal diversidade é fundamental para compensar num setor a eventual redução de outro.

O total de exportações foi de US$ 34 bilhões, representando 26,5% do total do Brasil (US$ 128,3 bilhões). A China foi a principal parceira comercial do Brasil, com participação de 15,4% nas exportações (US$ 5,23 bilhões). Em seguida vêm os Estados Unidos, com presença de 11,9% nas exportações (US$ 4,0 bilhões). O 3º país com maior participação nas exportações através de Santos foi a Argentina, US$ com 1,95 bilhão, correspondente a 5,8% do total.

A principal carga exportada pelo Porto de Santos, em relação aos valores comerciais, foi o complexo soja (grãos e farelo), com US$ 4,0 bilhões, correspondente a 14,2% do total. Destes, 11,8% foram para a China, seguida de Tailândia e Coréia do Sul (menos de 1% cada), além de outros 17 países. Em seguida, o café, com 9,3% de participação, para os Estados Unidos, Alemanha e Itália, além de outros 78 países; e açúcar, com 7,2%, para China, Bangladesh e Egito, bem como para outros 57 países.

Nas importações, O resultado do Porto de Santos é de US$ 34,4 bilhões, correspondente a 28,4% do total brasileiro (US$ 121,0 bilhões). As principais cargas foram: inseticidas (US$ 465,7 milhões), vindos principalmente dos Estados Unidos, França e Bélgica; caixas de marchas (US$ 454,8 milhões), importados do Japão, Coreia do Sul, Indonésia e outros 21 países; em terceiro, fungicidas, com US$ 353,9 milhões. As origens foram França, Reino Unido, Estados Unidos e outros 15 países com menor participação.

Assim como nas exportações, nas importações via Porto de Santos a China, com participação de 19,4% (correspondente a US$ 6,68 bilhões) e Estados Unidos, com 14% do total (US$ 4,8 bilhões), foram os principais parceiros comerciais. A 3º posição foi da Alemanha, com US$ 2,8 bilhões e (8,2% do total).

*Com informações da Assessoria de Comunicação Social da Codesp


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais