Pesquisadores norte-americanos vão analisar atividades de pesca na Bahia

Os especialistas em ecologia de ecossistemas aquáticos vão visitar territórios do Sertão do São Francisco e Itaparica

Professores e especialistas em ecologia de ecossistemas aquáticos da Universidade de Auburn, no Alabama, Estados Unidos, estarão na Bahia entre os dias 5 e 8 de abril para uma missão técnica nos territórios do Sertão do São Francisco e Itaparica. Acompanhados de técnicos da Bahia Pesca e da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), os docentes farão uma análise das atividades de pesca e aquicultura nas duas regiões. O intercâmbio é mediado pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em auxílio à parceria entre a Codevasf e a Universidade de Auburn. A Bahia Pesca, instituição vinculada à Secretaria da Agricultura (Seagri), dará suporte técnico aos especialistas referente ao cenário produtivo da região.

 

“As ações do homem sobre o meio ambiente no leito do Rio São Francisco vêm comprometendo a atividade de pesca. O objetivo desta parceria é avaliar o esforço pesqueiro na região, o status atual e a capacidade de suporte do rio, para daí pensar estratégias de revitalização”, diz o gerente de assistência técnica da Bahia Pesca, Eduardo Rodrigues, um dos integrantes da comitiva que irá receber os professores norte-americanos, junto com o presidente da Bahia Pesca, Dernival Oliveira Júnior.

 

No território do Sertão do São Francisco, dias 5 e 6 deste mês, a agenda de visitas dos pesquisadores contempla ida aos terminais pesqueiros da Bahia Pesca em Sobradinho e Remanso, aos projetos produtivos de piscicultura em tanques rede no reservatório de Sobradinho e visitação à colônia Z-42 no município de Casa Nova. Já no território de Itaparica, nos próximos dias 7 e 8, serão realizadas visitas às unidades de produção de alevinos, de beneficiamento de pescados e à fábrica de ração para animais aquáticos.

 

“A iniciativa de promover esta parceria é de suma importância para os pescadores e aquicultores da Bahia, uma vez que as análises realizadas pelos professores norte-americanos possuem alcance significativo para trazer melhorias no desenvolvimento das nossas atividades. O intuito é revitalizar o Rio São Francisco para assim potencializar a cadeia produtiva da pesca no Estado”, afirma o presidente da Bahia Pesca, Dernival Oliveira Júnior.

 

 

 

 

Deixe seu comentário

Leia mais