DATA: 23/02/2016

Pecuaristas avaliam desvalorização da arroba do boi e da vaca gorda

A arroba, que desde julho de 2015 teve queda não explicada, é a grande preocupação da cadeia produtiva em Rondônia

A desvalorização acentuada da arroba do boi e da vaca gorda, que desde julho de 2015 teve queda não explicada, é a grande preocupação da cadeia produtiva da carne bovina em Rondônia. Quando comparados os valores de arroba de bovinos para abate no Estado em relação à praça referência São Paulo, a diferença tem sido de 20%, quando historicamente variava de 9 a 12%.

 

Na segunda-feira (15/02), na sede do governo, em Porto Velho (RO), a Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) se reuniu para apoiar a Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de Rondônia (FAPERON), juntamente com associações de produtores e frigoríficos, como forma de tentar resolver este impasse.  O objetivo foi apresentar às empresas e ao governo estadual a desvalorização dos preços e a quantidade de frigoríficos paralisados, prejudicando produtores na comercialização dos animais.

 

Além da apresentação dos problemas, a Federação protocolou uma proposta de responsabilidades aos produtores, aos frigoríficos e ao governo para adequações na cadeia produtiva da carne bovina. O documento solicita, de forma imediata, o restabelecimento dos preços justos da arroba, além de se colocar a disposição para integrar um grupo de trabalho específico para o tema.

 

Das decisões, a mais pontual foi a aprovação da Assembleia Legislativa do requerimento 397/15, de autoria coletiva, que constitui a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para apurar o possível descumprimento de responsabilidades dos frigoríficos em função de benefícios estaduais concedidos em Rondônia. Para o presidente da instituição, Maurão de Carvalho, os frigoríficos do Estado praticam um preço irrisório na arroba do boi, desvalorizando a bovinocultura local.

 

Por fim, está marcada mais uma reunião para o dia 25 de fevereiro, em Porto Velho, na qual produtores e frigoríficos apresentarão suas considerações para resolução das demandas em questão. O presidente da Faperon, Hélio Dias, comemora o resultado do encontro e o considera histórico para a pecuária de Rondônia.

 

“A princípio buscamos a regularização do preço da arroba no Estado e reabertura de plantas frigoríficas paralisadas. Assim, buscaremos também fazer o nosso papel no cumprimento de normas para estabelecimento de novos mercados, principalmente a União Europeia”.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais