exportações de carne

Parceria Transpacífico pode prejudicar exportações brasileiras

Pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas prevê redução de até 2,7% no embarque de produtos nacionais

A Scot Consultoria divulgou nesta quarta-feira (21/10) um informativo sobre a Parceria Transpacífico (TPP, sigla em inglês de Trans-Pacific Partnership). O acordo comercial firmado entre os Estados Unidos e outros onze países deve trazer consequências negativas nas exportações brasileiras de produtos agrícolas. Segundo uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o embarque de produtos nacionais pode recuar 2,7% em função da TPP.

Os países que fazem parte desse acordo junto com os EUA são: Japão, Vietnã, Brunei, Cingapura, Canadá, México, Peru, Chile, Austrália, Nova Zelândia e Malásia, todos importadores de produtos brasileiros. No caso dos países latinos-americanos, o México, Peru e Chile compram industrializados como máquinas e motores brasileiros. Já os EUA e o Canadá são importadores fiéis de café, açúcar, soja e outros produtos. E o Japão compra carnes, café, suco de laranja, calçados e fumo.

Diante disso, a principal preocupação é com a perda de mercado, já que para o Japão, por exemplo, será mais vantajoso importar carne dos EUA do que do Brasil. A parceria deve reajustar as tarifas de 18 mil categorias de produtos e movimentar bilhões de dólares entre os países-membros.

Segundo o informativo, os setores mais afetados no agronegócio brasileiro serão os da carne, cujo PIB pode recuar 5,1%. Produtos animais poderão sofrer queda de 2,8%, frutas e vegetais de 2,5% e outras culturas como o café podem recuar 1,1%.

Para acessar o levantamento completo clique aqui.

 

 

Deixe seu comentário