Morango

Novas técnicas melhoram a produção de morango orgânico

Irrigação por gotejamento com fertirrigação foi uma das tecnologias que aumentaram a produtividade da fruta

A produtora rural Clara Franceschi, da comunidade da Fazenda da Roseira, em Curitibanos, começou a cultivar morango orgânico há cerca de três anos. A produção era certificada, mas as tecnologias de cultivo favoreciam o ataque de pragas e doenças, prejudicando a qualidade dos frutos, que duravam muito pouco na prateleira. Com assistência técnica da Epagri, a produção deu um salto em qualidade e quantidade.

 

Em maio deste ano, novas técnicas foram empregadas no plantio de morango de Clara. Ela construiu túneis baixos e passou a usar o mulching (cobertura do solo) para evitar o contato dos frutos com a terra, além de implantar a irrigação por gotejamento com fertirrigação. “O controle de pragas e doenças é feito com uso de preparados caseiros, compostos orgânicos, óleo de neem, calda bordalesa, entre outros”, explica a extensionista da Epagri Juliana Golin Krammes.

 

Morango grande

Em uma área de 600 metros quadrados, Clara cultiva 3 mil mudas da variedade Camarosa e colhe 70 quilos de morango por semana. A colheita é vendida para os municípios de Fraiburgo e Curitiba. A qualidade, a quantidade e o tamanho dos frutos têm surpreendido a agricultora, que já pretende aumentar a produção no próximo ano. “Se continuar assim, ano que vem vou plantar mais 5 mil mudas”, conta Clara.

 

O controle técnico e econômico da produção está sendo realizado para verificar a viabilidade e ajudar na tomada de decisões para os próximos cultivos, incluindo a escolha da variedade, da área e da época de plantio.

 

A engenheira-agrônoma Juliana explica que, apesar da menor produtividade no sistema orgânico, a relação custo/benefício acaba sendo superior à do sistema convencional. “A produção agroecológica gera uma receita líquida adicional ao produtor por conta do menor investimento em insumos e do maior preço recebido na venda do produto. Esses fatores viabilizam o sistema orgânico de maneira social, econômica e ambiental”, diz.

Deixe seu comentário