DATA: 11/12/2015

Nova estimativa indica safra de laranja de 286,14 milhões de caixas

A atualização representa um aumento de 2,6% em relação à primeira previsão publicada em maio de 2015

A atualização da estimativa da safra 2015/2016 do Estado de São Paulo e do Triângulo Mineiro vai ao encontro das expectativas de agentes do setor e prevê que a produção de laranja no cinturão citrícola pode ser um pouco superior à esperada até então.

 

Segundo o Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), a segunda reestimativa da safra de laranja 2015/2016 do cinturão citrícola de São Paulo e Triângulo/Sudoeste Mineiro indica uma safra de 286,14 milhões de caixas, de 40,8 quilos, que representa um aumento de 2,6% em relação à primeira estimativa publicada em 10 de maio de 2015 de 278,99 milhões de caixas.

 

A reestimativa foi feita com base no monitoramento mensal de 900 talhões de laranja, distribuídos por todas as regiões do parque citrícola, e dados da indústria de suco sobre tamanho médio dos frutos processados. O aumento apurado se deve justamente ao tamanho dos frutos, que estão maiores do que o previsto.

 

Por consequência, são necessários menos frutos para atingir o peso de 40,8 quilos de uma caixa. Em novembro, foram necessários 237 frutos para encher uma caixa de laranja, oito frutos a menos do que seriam necessários na estimativa de maio que previu 245 frutos.

 

As exceções foram percebidas nas variedades Hamlin, Westin e Rubi que apresentaram tamanho médio de processamento de 276 frutos por caixa, demandando seis frutos a mais para completar uma caixa de 40,8 quilos do que originalmente havia sido previsto (270 frutos por caixa).

 

As outras precoces foram reestimadas em 237 frutos por caixa (oito frutos a menos), Pera Rio em 232 frutos por caixa (22 frutos a menos), Valência e Valência Folha Murcha em 220 frutos por caixa (nove frutos a menos) e Natal em 225 frutos por caixa (cinco frutos a menos).

 

O crescimento está atribuído, principalmente, ao elevado volume de chuvas. O acumulado em 2015, no cinturão citrícola, é de 212 mm a mais do que a média registrada entre 2010 e 2014, o equivalente a um acréscimo de 38%. Destaca-se também o número menor de frutos por árvore em relação às safras anteriores.

 

Durante esta semana, no mercado paulista de laranja, as vendas estão desaquecidas e os preços seguem estáveis. Mesmo com o período de pagamento de salários, o mês de dezembro não costuma ter demandas totalmente aquecidas. Segundo o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), na parcial da semana, a pera tem média de R$ 17,94 por caixa de 40,8 quilos, na árvore, alta de 1,4% ante a semana passada.

 

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.