No Brasil, consumo de combustíveis é o menor desde 2013

O etanol hidratado apresentou queda de 3,2% no consumo, em relação à janeiro de 2015

Dados preliminares compilados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) a serem confirmados ainda hoje pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), indicam que o consumo total de combustíveis utilizados pela frota de veículos leves (ciclo Otto) em janeiro de 2016 foi de 4,17 bilhões de litros, o menor desde 2013, quando se registrou 3,94 bilhões de litros. Houve uma retração de 11,94% ante mesmo período de 2015, quando foram consumidos 4,73 bilhões de litros. Em 2014, o consumo foi de 4,36 bilhões de litros.

 

Analisando a demanda do biocombustível sucroenergético, o etanol hidratado apresentou queda de 3,2% em relação à janeiro de 2015. Desde novembro de 2014, o consumo de hidratado se manteve acima de 1,2 bilhão de litros. Mas quando comparado a janeiro de 2014 e 2013, observa-se aumentos de 9,64% e 38,32%, respectivamente. Por sua vez, no mercado dos combustíveis fósseis, o consumo de Gasolina C teve redução de 13,92%, caindo de 3,86 bilhões de litros para 3,32 bilhões de litros no ano corrente. “Não se observa uma queda expressiva do etanol nos mesmos padrões da gasolina. Ou seja, o consumidor continua optando pelo etanol”, afirma o diretor Técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues.

 

Ainda analisando o mercado de combustíveis fósseis, considerando-se o mês de janeiro ao longo dos anos de 2012 a 2016, percebe-se que somente em relação à 2012, observou-se uma ampliação de 225,38 milhões de litros no consumo. Com relação à Gasolina A, o cenário é o mesmo de retração, tendo no primeiro mês de 2016 alcançado 2,59 bilhões de litros ante 2,89 em 2015, queda de 10,53%.

 

Deixe seu comentário

Leia mais