Defesa sanitária

Negociações para exportação de carne suína de Santa Catarina avançam

Habilitação dos frigoríficos é o próximo passo para as exportações à Coreia do Sul e México

Em audiência com o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, a ministra Kátia Abreu (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) afirmou que as negociações com o México e com a Coreia do Sul para venda de carne suína daquele estado estão avançadas. A bancada parlamentar catarinense também participou da reunião.

 

“O desejo de vocês de exportar não é maior que o meu. Nossa equipe está trabalhando forte para dar agilidade nos trâmites burocráticos, que são muitos”, afirmou a ministra durante a audiência nesta quarta-feira (06/04). Ela destacou que “a parte mais difícil” do processo de exportação já foi superada, que é negociar os requisitos sanitários e derrubar os embargos ao produto. A próxima etapa, explicou, é concluir a habilitação dos frigoríficos catarinenses interessados em exportar para o México e para a Coreia do Sul.

 

A exportação do produto, de acordo com o governador, ajuda a valorizar o preço da carne suína e a melhorar o retorno ao produtor local. Santa Catarina e Rio Grande do Sul são os únicos estados brasileiros livres de peste suína clássica, com certificado da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O status sanitário, conquistado no ano passado, é decisivo para a abertura de novos mercados.

 

“Coreia do Sul e México estão entre os maiores importadores de carne suína do mundo, são dois mercados fundamentais para reequilibrar o preço para o produtor. Estamos com a produção maior em Santa Catarina e, com a lei da oferta e da procura, o preço acaba caindo. Buscar mercados no exterior, principalmente compradores de grande quantidade e que pagam bem, é essencial nesse momento”, diz o governador Colombo.

 

 

Deixe seu comentário

Leia mais