Motor a gasolina

Motor a gasolina fraco? Saiba as causas do problema

Entenda sobre o avanço da ignição, corrente de distribuição gasta, proporção incorreta entre ar e combustível ou escapamento restrito

As causas para desempenho fraco de um motor a gasolina e a diesel são tão diferentes quanto esses combustíveis. Um motor a gasolina tradicionalmente fica preguiçoso devido a uma questão de avanço da ignição, corrente de distribuição gasta, proporção incorreta entre ar e combustível ou escapamento restrito.

 

Avanço da ignição

O avanço da ignição é o número de graus de rotação do virabrequim em relação ao pistão estando no ponto morto superior (TDC) quando a vela de ignição é acionada. Por exemplo, 10° BTDC (antes do TDC) significa que a vela é arqueada quando o pistão está 10 graus de rotação do virabrequim antes do TDC. ATDC (depois do TDC) identifica um disparo quando o pistão está se movendo para baixo.

 

O motivo para avançar o motor é permitir que a chama acompanhe o ritmo do pistão. O pistão se movimenta mais rápido do que a chama se expande pelo cilindro. É ideal cronometrar o arqueamento da vela de ignição para permitir que o combustível seja completamente queimado e toda a energia trabalhe contra o pistão. Como a carga e a velocidade do motor variam, a quantidade ideal de avanço também varia. Isso se deve a diferentes características de queima no cilindro.

 

Corrente de distribuição desgastada

Um erro comum é definir a distribuição inicial, mas não confirmar o avanço mecânico elevando as RPM do motor. A taxa de avanço (em conjunto com a curva de avanço total) é responsável pela potência do motor.

 

Não é incomum encontrar um motor mais velho com pesos centrífugos fechados enferrujados. Neste caso, há pouco ou nenhum avanço. Igualmente comuns são molas de avanço fracas ou quebradas. Com isso, o mecânico, sem saber, define a distribuição de base para negar qualquer avanço, já que ela é evocada no ponto morto. Combustíveis modernos exigem uma curva de avanço diferente, então jogue com as configurações para ter melhor desempenho.

 

Proporção incorreta entre ar e combustível

Um baixo nível de flutuação, vazamentos de ar em volta da base ou do carburador e coletor de entrada ou hastes reguladoras ou válvula de potência presas resultarão em motor preguiçoso devido à proporção incorreta entre ar e combustível. Uma bomba de acelerador fraca causará verga e/ou hesitação enquanto a aceleração é aberta. À medida que a corrente de distribuição desgasta, o timing do eixo de comando retarda e influencia a abertura e o fechamento da válvula em conjunto com o timing de ignição (o distribuidor é comandado a partir do excêntrico). Timing retardado do eixo de comando acabará com o desempenho em baixa RPM, ao passo que não afeta nem melhora o uso em alta RPM.

 

Escapamento restrito

Quando o escapamento é restrito, o motor não consegue respirar e pode não funcionar. Conecte um medidor de vácuo ao coletor de admissão e registre a leitura com o motor em ponto morto. Aumente a velocidade do motor para 2.500 RPM e mantenha assim. O sinal de vácuo deve ficar mais forte. Se continuar igual ou cair, o escapamento está entupido (nota: um escapamento obstruído é comum em um motor leve equipado de fábrica com catalisador).

 

* Essa é uma versão resumida da matéria publicada na revista Farming Brasil.

 

Revista Successful Farming Brasil
Farming Brasil

Confira a reportagem completa na revista Farming Brasil!

A primeira edição da revista Farming Brasil foi lançada com mais de cem páginas de reportagens que contam histórias inspiradoras e tecnologias para lavouras e pastos. Confira gratuitamente a versão digital da revista (clique aqui para acessar).

As reportagens contam como melhorar a gestão de insumos, apresentam técnicas de manejo, novidades no mercado de maquinário agrícola e dicas preciosas para ajudar o agricultor e o pecuarista a lucrar mais na fazenda.

 

 

Leia mais:

Successful Farming Brasil chega às bancas

A fórmula de sucesso para a alta produtividade do leite

Integração Lavoura-Pecuária é o caminho para lucrar mais na fazenda

Menos desperdício e mais dinheiro no bolso

Quem matou o polinizador?

Os campeões da soja brasileira

Agentes biológicos podem revolucionar o controle de pragas na soja

Mosca branca: praga ganha resistência e pode prejudicar ainda mais a soja

O sonho da pulverização de precisão se tornou realidade

Vai faltar água nas lavouras brasileiras?

Sua fazenda não será mais a mesma

O diálogo sobre o modelo de integração de aves e suínos deve avançar

O campo brasileiro se despede da burocracia

Agora é que são elas

O que o agronegócio americano espera com Trump?

A vez da cana transgênica

Funcionários que voam

Diagnóstico: diesel fraco

Motor a gasolina fraco? Saiba as causas do problema

Sinal verde para a produção de etanol de milho no Brasil

Piscicultura: produção de peixes pode avançar no Centro-Oeste

 

Deixe seu comentário

Leia mais