Cana

Mercado paulista de açúcar remunera quase o mesmo que exportação

No mercado internacional, as altas têm sido impulsionadas pela menor produção mundial, em decorrência de problemas climáticos

Os preços externos do açúcar subiram na maior parte de março, enquanto os valores no mercado spot (à vista) de São Paulo caíram. Como resultado, a remuneração obtida com a venda do cristal no mercado paulista foi praticamente a mesma que a recebida pela exportação, segundo mostram cálculos do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP.

 

A venda da commodity no mercado paulista se mostra mais vantajosa que as exportações desde o final de outubro de 2015. No entanto, de 21 a 24 de março, a vantagem do spot paulista sobre a exportação foi de apenas 1,03 real por saca de 50 quilos (ou de 1,37%). Enquanto a média semanal do Indicador de Açúcar Cristal CEPEA/ESALQ foi de R$ 76,59 por saca (com queda de 0,62% frente à da semana anterior), as cotações do contrato nº 11 da ICE Futures (Bolsa de Nova York), com vencimento em Maio de 2016, equivaleriam a R$ 75,56 por saca (a média semanal deste contrato subiu 4,66%). Para esse cálculo, foram consideradas as médias semanais de US$ 52,67/t de fobização, de US$ 77,92/t de prêmio de qualidade (esta foi a quarta semana seguida de queda deste prêmio) e dólar a R$ 3,6415 (desvalorização de 0,97%).

 

No mercado internacional, as altas têm sido impulsionadas pela menor produção mundial de açúcar, em decorrência de problemas climáticos enfrentados principalmente por países asiáticos. A consultoria F.O. Licht elevou a previsão de déficit global de açúcar de 6,5 milhões de toneladas para 7,2 milhões de toneladas. Os embarques da Tailândia – segundo maior exportador global – nesta temporada devem ser 20% inferiores aos da safra passada, somando cerca de 7,1 milhões de toneladas, segundo o Escritório do Conselho de Cana e Açúcar do país. O Brasil exportou 4,199 milhões de toneladas de açúcar de janeiro a fevereiro deste ano, volume 22,4% superior ao do mesmo período do ano passado, segundo a Secex.

 

Já no spot paulista, a pressão vem, principalmente, do início antecipado da moagem da safra 2016/17 por parte de algumas usinas. A Unica estima que 120 unidades produtoras estejam em operação no Centro-Sul até o final de março, em comparação com as 75 do início deste mês. Além disso, as chuvas neste mês têm sido rápidas, não interrompendo a colheita da cana-de-açúcar por longos períodos. A demanda, por sua vez, segue relativamente baixa. Nessa segunda-feira (28/03), o Indicador Cepea/Esalq do açúcar cristal cor Icumsa entre 130 e 180, mercado paulista, fechou a R$ 76,84 por saca de 50 quilos, baixa de 3,23% no acumulado parcial deste mês.

 

 

Deixe seu comentário

Leia mais