DATA: 26/11/2015

Menor faturamento reduz margem de lucro do produtor de leite em Cascavel

Com a queda de faturamento e a alta nos custos, a margem bruta do pecuarista caiu, em média, 19% em uma propriedade típica da região

A queda de faturamento na produção de leite reduziu a margem de lucro em algumas bacias leiteiras do País. Em Cascavel (PR), a retração foi de 9% em 2015, até agora, na comparação com o ano passado, enquanto os custos de produção subiram até 3%. Uma das razões deste cenário foi a menor receita obtida com a venda do produto, em razão de quedas consecutivas no preço do litro pago ao produtor.

 

Com a queda de faturamento e a alta nos custos, a margem bruta do pecuarista caiu, em média, 19% em uma propriedade típica de Cascavel. Os preços pagos ao produtor neste ano estão 7,4% inferiores aos verificados em 2014. Os valores foram divulgados na análise, que está no Boletim Ativos do Leite, publicação da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

 

“Ainda que os preços tenham reagido, em decorrência do período de entressafra, os patamares continuam abaixo dos verificados há um ano, uma vez que a demanda não acompanhou o aumento da produção”, explica o documento. Do lado dos custos de produção, o item que mais pesou foi a mão de obra, com elevação de 8,2%, seguido pela silagem e energia e combustível.

 

O boletim constatou, também, crescimento de 33% na produção de leite em Cruz Alta (RS) em cinco anos, passando de 1,5 mil litros por dia em 2010 para dois mil litros por dia em 2015. No mesmo período, o levantamento apontou que a produtividade média diária dos animais subiu de 22 litros por vaca para 25 litros por vaca por dia, elevação de 14%.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais