Mato Grosso ganha Centro de Treinamento e Difusão Tecnológica do algodão

Centro faz parte de um projeto voltado para o futuro da cotonicultura e do sistema produtivo adotado em Mato Grosso

A região Sul de Mato Grosso, de forte tradição algodoeira, ganhou na quarta-feira (30/04), um Centro de Treinamento e Difusão Tecnológica que é parte de um projeto voltado para o futuro da cotonicultura e do sistema produtivo adotado no Cerrado mato-grossense. “Este Centro de Treinamento, assim como outros quatro que estão sendo implantados nos núcleos regionais de produção algodoeira, está integrado a um processo de melhoria contínua e de busca da produção com responsabilidade social e ambiental”, afirmou Gustavo Piccoli, presidente da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampa) e do Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt).

 

Com uma área de aproximadamente 190 hectares (sendo mais de 5 mil metros quadrados de área construída), o Centro de Treinamento e Difusão Tecnológica do Núcleo Regional Sul tem estrutura para a realização de treinamentos e oficinas visando à qualificação de mão de obra, e para a identificação e difusão de novas tecnologias.

 

Além da construção do CT de Rondonópolis, há outros quatro em implantação nos núcleos regionais Norte (na região de Sorriso), Centro (na região de Campo Verde), Médio Norte (região de Campo Novo do Parecis) e Noroeste (região de Sapezal). O projeto de construção dos Centros de Treinamento e Difusão Tecnológica tem apoio financeiro do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA).

 

Convênio para melhorar a pulverização de agroquímicos

Durante a solenidade foi assinado um convênio entre o IMAmt e a Embrapa Meio Ambiente, representada pelo chefe geral Marcelo Boechat Morandi da unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária em Jaguariúna (SP). O convênio contempla a realização de ensaios para que pulverizadores de grande porte possam utilizar uma tecnologia já desenvolvida por essa unidade da Embrapa visando aumentar a eficácia de produtos agroquímicos aplicados às lavouras.

 

A estrutura do centro

A estrutura montada no Centro de Treinamento e Difusão Tecnológica do Núcleo Regional Sul abrirá a possibilidade de muitas parcerias com instituições de ensino e pesquisa, de acordo com o diretor executivo do IMAmt, Alvaro Salles, contribuindo para atrair e fixar novos talentos na região Sul. O CT abrigará uma Escola de Beneficiamento do Algodão, que contará com uma mini-usina e terá condições de ser a mais completa do país, segundo Salles.

 

Além de contar com refeitório, alojamento, garagem de máquinas, depósito de insumos e um galpão com salas para a realização de treinamentos e oficinas, o novo CT terá casas de vegetação e laboratórios para desenvolvimento de novas tecnologias.  “Serão desenvolvidas pesquisas em busca de alternativas sustentáveis para o sistema produtivo e o combate de pragas, doenças, plantas daninhas resistentes e outros problemas que ameaçam a produção”, diz Piccoli. “Destacamos o laboratório de biotecnologia, que desempenhará papel-chave no desenvolvimento de novas cultivares voltadas principalmente ao controle do bicudo, a maior praga da cotonicultura nacional; o laboratório de criação de lagartas e o laboratório de produção de inseticidas à base de vírus para controle das principais lagartas-praga do sistema produtivo. Tudo isso representará ganho para a economia do estado, para o meio ambiente e a população em geral.”

 

Deixe seu comentário

Leia mais