mamão - fruta - produção de fruta - manejo - farming brasil

Mamão tem maior preço desde 2013

A oferta pode seguir baixa até abril, dando sustentação às cotações nas regiões produtoras

A oferta de mamão deve seguir reduzida em março devido ao clima e ao início de um período de “pescoço” nas lavouras. No final de 2015, com a estiagem e as altas temperaturas muitas lavouras perderam as floradas. Isso impactou a disponibilidade de frutas no início deste ano nas regiões produtoras de Espírito Santo, Sul e Oeste da Bahia e Norte de Minas Gerais. Com o baixo volume colhido, produtores tiveram dificuldades para atender a demanda interna.

 

Segundo análise do Cepea, o cenário fez com que compradores, especialmente do Sudeste, buscassem se abastecer em outras regiões. O Rio Grande do Norte foi a principal opção e a procura pelo mamão potiguar deve seguir firme. Em relação aos preços, atingiram patamares recordes em fevereiro. A variedade havaí do tipo 12 a 18 foi comercializada, em média, a R$ 2,24 por quilo no Sul da Bahia no mês passado, expressiva alta de 107% em comparação com janeiro deste ano. Esse foi o maior preço nominal desde maio de 2013 na série do Cepea. A oferta pode seguir baixa até abril, dando sustentação aos preços nessas regiões produtoras.

 

Leia também:

Exportações brasileiras de frutas devem atingir US$ 1 bilhão até 2018

13 dicas para manusear frutas e hortaliças

Saiba quais foram as frutas mais vendidas no ano passado

11 frutas que, provavelmente, você nunca ouviu falar

Embrapa avança nas pesquisas sobre o vírus-da-meleira do mamoeiro

 

Deixe seu comentário

Leia mais