Malásia habilita quatro plantas brasileiras para exportar carne de frango

De acordo com o setor, as novas plantas frigoríficas poderão vender US$ 35 milhões ao ano para o país asiático

Quatro novas plantas frigoríficas brasileiras foram habilitadas nesta terça-feira (13) para exportar carne de frango para a Malásia. As vendas deverão representar US$ 35 milhões ao ano, segundo estimativas do setor.

Com a medida, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) espera que o Brasil exporte 15 mil toneladas ao ano, o que representa 31% do total de 48 mil toneladas importadas pela Malásia. As vendas incrementarão a balança comercial brasileira em US$ 35 milhões, conforme a entidade.

Apenas um estabelecimento brasileiro estava autorizado, desde o primeiro semestre deste ano, a vender carne de frango para o país asiático. A habilitação das quatro novas plantas é resultado de uma missão da Malásia ao Brasil, em março de 2014.

Desde então, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) vem concentrando esforços para dar andamento às negociações e ampliar o mercado daquele país, considerado importante para o agronegócio brasileiro.

A secretária de Relações Internacionais do Agronegócio, Tatiana Palermo, afirmou que o contato com o governo da Malásia tem se intensificado e adiantou que o Mapa está programando uma missão oficial da ministra Kátia Abreu àquele país.

“Depois de várias tratativas, que se intensificaram este ano, hoje recebemos a boa notícia da habilitação de quatro estabelecimentos. Vamos trabalhar para habilitar outras plantas, adequando-as às rígidas normas de abate halal (forma como os animais devem ser abatidos para consumo dos muçulmanos) exigidas pelas autoridades sanitárias da Malásia”, disse a secretária.

Novos mercados

A habilitação das quatro novas plantas de carne de frango faz parte do esforço que o Ministério da Agricultura tem feito para ampliar as exportações brasileiras e conquistar novos mercados.

Na semana passada, o Mapa e o Serviço Federal de Vigilância Veterinária e Fitossanitária da Rússia (Rosselkhoznadzor) assinaram protocolo que viabilizará a habilitação de ao menos 74 plantas brasileiras exportadoras de tripas.

Desde o ano passado, esses estabelecimentos estão impedidos de vender seus subprodutos de carne à Rússia devido a novos requisitos técnicos estabelecidos pelo país europeu. O protocolo abre caminho para que as 74 plantas brasileiras retomem suas vendas.

A assinatura do protocolo ocorreu em Moscou, durante a 5ª Reunião de Ministros da Agricultura e do Desenvolvimento Agrário do Brics – bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Deixe seu comentário

Leia mais