John Deere lança nova série de forrageiras

Entre os benefícios estão o alto desempenho operacional, o baixo custo de operação e manutenção, com excelente qualidade da forragem colhida

Segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o PIB da pecuária continua apresentando alta expansão e registrou alta de 7,09%, no acumulado de 12 meses até o início de 2015. Expandindo-se por mais de 170 milhões de hectares, a atividade é considerada a que mais ocupa solos e gera mais oportunidades para o aumento de produtividade e redução das emissões de carbono.

O notável crescimento da produção de grãos, principalmente da soja, tem sido a alavanca no processo de transformação do agronegócio brasileiro. A expansão das áreas cultivadas de soja empurra a pecuária para sistemas de produção mais intensivos, onde a transformação de insumos em leite e carne de forma economicamente eficiente ocupam rapidamente o lugar da pecuária de baixa produtividade, na qual não se consegue produção em escala e padrões mínimos de qualidade para agregação de valor.

A silagem de milho é o principal volume empregado no sistema mais intensivo de produção de carne e, principalmente de leite. Estimativas revelam que a área de lavoura destinada a produção de silagem é de cerca de 2,25 milhões de hectares, algo em torno de 15% da área total de milho no país.

Para um mercado tão importante e considerado cada vez mais promissor, a John Deere desenvolveu uma nova série de forrageiras, que foram apresentadas pela primeira vez na Expointer (RS) e já estão disponíveis para a safra de 2015/16.

As máquinas da Série 8000 foram desenvolvidas para ter mais desempenho operacional. Além do novo design e estrutura, elas apresentam uma forma de transferência de força que exige menos potência do motor, que associada a transmissão ProDrive, permite maior velocidade de deslocamento para colher e picar a forragem.

As colhedoras de forragem da Série 8000 estão apresentadas em três modelos: 8100 com 375cv, 8300 de 483cv e 8500 com motor de 577cv para melhor otimização da máquina com o tamanho da atividade.

Algumas versões possuem opcionais de transmissão ProDrive, tubo de descarrega da forragem com sistema automático de preenchimento do vagão (Sistema de Descarga Ativo), ajuste automático do tamanho do picado (IVLOC), câmera de ré, detector de metais e pedras, sistema de lubrificação automática, dois diferentes tipos de tanque para aditivos, compartimento refrigerado na cabine, assento pneumático, novo compartimento de serviço com acesso aos principais pontos de manutenção diária e fácil remoção do processador de grão. Todas as versões também podem ser equipadas com piloto automático e opcionais de agricultura de precisão John Deere AMS.

Outros pontos de destaque são a redução do consumo de combustível em até 18%, devido ao sistema de gerenciamento de velocidade do motor e a transmissão ProDrive; maior conforto, com 30% a mais de espaço interno na cabine e 500 horas de intervalo para troca de óleo do motor.

 

Deixe seu comentário