DATA: 28/01/2016

Instalação de 20 unidades de citricultura vai ajudar agricultores no Pará

O carro-chefe da produção é o limão tahiti, mas também estão sendo cultivadas variedades de tangerina e laranja

Neste mês de janeiro, o escritório da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) no Marajó, está instalando mais de 20 unidades demonstrativas (uds) de citricultura em três municípios. Serão 10 em Breves, 10 em Melgaço e uma em Oeiras do Pará. O carro-chefe é o limão tahiti, mas estão sendo trabalhadas variedades de tangerina e laranja. No total, 25 famílias, tradicionalmente extrativistas, participam da iniciativa, que apresentam indicadores de considerável rentabilidade.

 

No dia 22 de janeiro, uma equipe com o supervisor regional da Emater, o sociólogo Alcir Borges, mais engenheiros agrônomos e técnicos agropecuários, viajou a Capitão-Poço, conhecido pólo da atividade, para conhecer detalhes da tecnologia de reprodução de mudas, como enxertia. Na excursão técnica, com o apoio do escritório local da Emater, foram adquiridas mil mudas selecionadas de produtores modelo da agricultura familiar naquele município.

 

“Em Breves, já existe uma unidade da Emater desde o ano passado a todo o vapor e o foco mesmo é o limão. Em Melgaço, o público beneficiário das 10 unidades será todo de mulheres, que foram atendidas por meio de uma chamada pública do MDA [Ministério do Desenvolvimento Agrário]. Em Oeiras, a unidade será a primeira”, conta o supervisor regional da Emater, Alcir Borges.

 

Em Breves, por exemplo, onde 10 agricultores estão sendo beneficiados, cada um recebeu 30 mudas certificadas, para plantio em ¼ de hectare, sob tratos culturais, como adubação de covas e espaçamento específico. De acordo com o engenheiro agrônomo Waldemiro Jr, o objetivo é, em médio prazo, que o limão componha sistemas agroflorestais (safs), junto com culturas próprias do município, como açaí e essências florestais: “O objetivo é que o limão passe a figurar como alternativa de renda e de segurança alimentar. O apelo comercial é muito bom e o cultivo é acessível”, diz.

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais