DATA: 27/01/2016

Inscrições abertas para curso do projeto ABC Cerrado

Com início em fevereiro, o cursos tem carga horária de 56 horas, dividido em 4 módulos

O projeto ABC Cerrado – voltado à agricultura de baixa emissão de carbono – está com inscrições abertas para capacitação de produtores rurais e técnicos. Os cursos oferecidos são de recuperação de pastagens degradadas, integração lavoura-pecuária-floresta, sistema de plantio direto e florestas plantadas.

 

Divididos em quatro encontros, os treinamentos terão carga horária de 56 horas. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser feitas apenas por meio do preenchimento de uma ficha disponível na internet (clique aqui para acessá-la). A previsão é que as capacitações comecem em fevereiro. Outras informações por meio do e-mail abccerrado@senar.org.br.

 

O ABC Cerrado é um projeto desenvolvimento pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e Banco Mundial.

 

As capacitações serão ministradas por instrutores treinados pelo Senar. A projeção é que 4,2 mil produtores e técnicos sejam atendidos por meio dessa iniciativa até o fim do primeiro semestre deste ano.

 

A meta do projeto é capacitar 12 mil técnicos e médios produtores de propriedades rurais localizadas no bioma. “Desse total de beneficiários, 1,6 mil propriedades receberão assistência técnica gratuita durante 18 meses para aplicação das técnicas preconizadas pelo ABC”, diz o coordenador de Manejo Sustentável dos Sistemas Produtivas da Secretaria do Produtor Rural e Cooperativismo do Mapa, Elvison Ramos.

 

Práticas sustentáveis

A iniciativa desenvolvida pelo Mapa e seus parceiros difunde e incentiva a adoção de práticas sustentáveis para a redução das emissões de gases de efeito estufa e sensibiliza o produtor para que ele invista na sua propriedade para impulsionar a produtividade e a renda, mantendo o meio ambiente conservado.

 

As principais atividades do projeto são a formação profissional dos produtores nas tecnologias previstas pelo Plano ABC e a assistência técnica e gerencial de propriedades rurais, com recursos do Programa de Investimentos em Florestas (FIP, sigla em inglês) – administrados pelo Banco Mundial, que doou US$ 10,6 milhões para a execução do projeto.

 

Goiás, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Maranhão, Bahia, Piauí, Minas Gerais e Distrito Federal são as unidades da federação contempladas pelo ABC Cerrado, que deve ser desenvolvido num prazo de três anos.

 

 


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.

Leia mais