Hortas em quintais transformam a vida de mulheres em Pernambuco

Em Cabo de Santo Agostinho o projeto beneficia 15 mulheres atualmente, com geração de renda extra de até 40%

Cabo de Santo Agostinho, que fica no litoral de Pernambuco, vem chamando a atenção por causa dos Quintais Produtivos. Por meio deles, um grupo de mulheres produzem hortaliças, ervas, plantas medicinais e frutas, que dão origem a pães e geleias, ou são vendidas in natura para grandes chefes de cozinha e em feiras da região.

 

Cidadania

 

Na região de Cabo de Santo Agostinho o projeto foi implantado há quatro anos e faz parte do programa Reserva da Cidadania, que tem como objetivo o desenvolvimento local sustentável. Coordenado pela socióloga Adriana Franco, do Instituto de Assessoria para o Desenvolvimento Humano (IADH), o projeto foi como uma injeção de ânimo para as mulheres da região.

 

 

Atualmente, 15 mulheres fazem parte do programa. Além de motivar essas pernambucanas, os quintais produtivos geram renda extra para a família. “Elas têm conseguido um incremento de 30 a 40% na capacidade de renda que elas tinham com outras atividades, como costurar, lavar e passar”, afirma Adriana Franco.

 

Canteiros de planos

A dona de casa Djane Maria da Silva, de 46 anos, cultiva hortaliças, ervas e frutas do seu quintal há três anos. “Tivemos capacitação e aprendemos a conhecer melhor o que estamos plantando, a época de plantio, como cuidar da terra. Tudo de forma ecologicamente correta”, diz a produtora.

 

Deixe seu comentário