Governo vai vender 500 mil toneladas de milho do estoque público

A decisão também prevê a venda de arroz e café e compra imediata de 200 mil toneladas de trigo

O Ministério da Agricultura (Mapa) autorizou a venda de até 500 mil toneladas de milho dos estoques públicos. A comercialização será por meio de leilão. O preço de Liberação de Estoques (PLE) de milho é de R$ 17,50 por saca de 60 kg em Mato Grosso, estado que concentra 95% do estoque público do grão.

 

De acordo com a Política de Garantia de Preço Mínimo (PGPM), o governo federal tem autonomia para vender estoques públicos quando o preço de mercado está acima do Preço de Liberação de Estoque. Na maior parte do país, o valor da saca de milho está acima dos R$ 17,50 fixados pelo Ciep. No município de Sapezal (MT), por exemplo, que fica numa região de grande produção do cereal, a saca está sendo negociada a R$ 23.

 

O primeiro leilão será de 150 mil toneladas de milho, por meio de leilão eletrônico, no primeiro dia de fevereiro. As outras 350 mil toneladas serão leiloadas ainda nesta entressafra, de acordo com o ministro interino da Agricultura, André Nassar. “Entendo que a venda dos estoques governamentais de milho é a medida mais correta e oportuna para este momento em que o preço do cereal subiu muito devido à entressafra”, disse Nassar. “Esse leilão vai dar um alívio ao mercado e tranquilidade aos consumidores.”

 

Arroz, café e trigo

A decisão prevê também a venda de até 100 mil toneladas de arroz e de até 1,5 milhões de sacas de café. O Ciep também aprovou a compra imediata de até 200 mil toneladas de trigo por meio de Aquisição do Governo Federal (AGF), com a possibilidade de ampliar em mais 100 mil toneladas.

 

A decisão foi aprovada pelo Conselho Interministerial de Estoques Públicos de Alimentos (CIEP), formado pelo Mapa, ministérios da Fazenda, Desenvolvimento Agrário e Casa Civil e publicada no Diário Oficial na segunda-feira, dia 25 de janeiro.

 

Deixe seu comentário

Leia mais