Governo da Bahia lista obras prioritárias na região Matopiba

Um acordo bilateral a ser assinado entre o Brasil e o Japão deve ser efetivado em dezembro deste ano

O Ministério da Agricultura promoveu, nesta quarta-feira (14), em Brasília, uma reunião entre os estados que formam a área da região agrícola Matopiba – que abrange os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia – e o governo do Japão, representado pelo embaixador Kunio Umeda. Na oportunidade, o governador em exercício da Bahia, João Leão, apresentou projetos para o desenvolvimento da infraestrutura do local, que devem contar com investimentos de empresas japonesas e do governo daquele país.

A possibilidade de parceria já caminha para a concretização. Segundo a equipe do ministério, um acordo bilateral a ser assinado entre Brasil e Japão deve ser efetivado em dezembro deste ano, prevendo cooperação agrícola entre os países à luz da cooperação japonesa para o Matopiba. Sobre essa questão, o embaixador Umeda foi enfático. “O governo japonês e as empresas têm um grande interesse em investir na região Matopiba”. Ele esteve na Bahia em julho e também nos demais estados da região agrícola – Maranhão, Tocantins e Piauí -, e deve retornar ao estado baiano, a pedido do governador em exercício.

João Leão destacou as obras essenciais nas rodovias federais que cortam o local, como a BR-242, que liga a cidade baiana Luís Eduardo Magalhães ao estado de Tocantins, e a BR-020, do trecho de Barreiras com destino ao Piauí. Ele também falou sobre algumas estradas estaduais, ressaltando que os projetos executivos para melhorias estão prontos e que o Estado precisa de financiamentos.

A Ferrovia de Integração Oeste Leste (Fiol), que corta horizontalmente o território baiano, partindo de Ilhéus (BA) ao centro do país, ainda em construção, foi colocada por Leão e pelo representante do governo baiano na capital federal, Jonas Paulo, como um eixo de escoamento da produção do Matopiba. E, prevendo a sua potencialização, o governo baiano trabalha para que a estrada de ferro seja ligada à cidade de Campinorte, em Goiás, e não mais a Figueirópolis, no Tocantins. Assim, ocorrerá uma interligação da Fiol com a Ferrovia de Integração Centro-Oeste (Fico), que nasce no município de Campinorte e segue para Porto Velho, em Rondônia.

Durante a audiência, os estados do Maranhão, Tocantins e Piauí também apresentaram suas prioridades aos representantes do governo do Japão.

Com informações da Secom Bahia.

 

 

Deixe seu comentário

Leia mais