Faeg solicita alteração do zoneamento da banana em Goiás

A cultura está impedida de produzir, devido as restrições na obtenção de crédito e por predominar o regime de sequeiro na produção

A Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) solicitou ao Ministério da Agricultura (Mapa) a alteração do zoneamento climático das regiões produtoras da banana maçã de sequeiro em Goiás. A cultura, compreendida em sua maioria pelo território do Vale de São Patrício, está impedida de produzir, devido as restrições na obtenção de crédito e por usarem predominantemente o regime de sequeiro na produção.

 

“Nesse sentindo, nossa solicitação é que a ministra possa revisar e reenquadrar a região produtora no zoneamento, já que as estações climáticas da região são consideradas insuficientes para uma amostragem precisa. E que seja observado também, os aspectos socioeconômicos que a produção de banana representa para o território, sem a necessidade de irrigação”, diz o assessor técnico da Faeg, para área de fruticultura, Alexandro Alves.

 

O Vale de São Patrício é composto por 23 municípios e representa cerca de 40% da área e da produção total de banana no Estado, além de ser a principal atividade de boa parte dos pequenos produtores na região. “Observamos que há um significativo aumento da cadeia produtiva da bananicultura nos principais municípios produtores, o que contribui em grande parte para o desenvolvimento sustentável nessas regiões, e consequentemente, para o Estado como um todo”, conta Alexandro.

 

Cultura

A produção da banana alcança, atualmente, uma amplitude considerável e ocupa a primeira posição em área de produção de frutas em Goiás, chegando a atingir aproximadamente 12 mil hectares e uma produção de mais de 140 mil toneladas. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção gera um Valor Bruto da Produção (VBP) de mais de R$ 110 milhões no ano.

 

Possui também, o maior número de produtores no seguimento de fruticultura no Estado, chegando a mais de dois mil. “Atualmente, temos importantes regiões produtoras de banana em nosso Estado, gerando desenvolvimento e renda nos municípios”, diz o assessor técnico.

 

Deixe seu comentário

Leia mais