Exportações de aves e de suínos atingem o maior patamar mensal em 2016

As exportações de frango cresceram 15,6% e o mercado de carne suína teve um recorde histórico nos embarques de carne in natura

As exportações brasileiras de carne de frango e de carne suína vêm apresentando altas consecutivas em 2016, segundo levantamentos feitos pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). As exportações de frango cresceram 15,6% em comparação com março de 2015, enquanto o mercado de carne suína registrou um recorde histórico nos embarques de carne in natura no mês passado.

 

Frango

Considerando todos os produtos de frando (in natura, salgados, embutidos e processados), foram exportadas 403,4 mil toneladas em março, volume 15,6% superior ao obtido no terceiro mês do ano anterior. Com este resultado, o saldo cambial comparativo com o mesmo mês do ano anterior voltou a ficar positivo após nove meses, superando em 0,9% a receita registrada em março de 2015.  Ao todo, foram US$ 584,3 milhões.  A elevação é ainda mais expressiva no saldo em reais, de 19%, totalizando R$ 2,1 bilhões.

 

No acumulado do ano, foram embarcadas 1,04 milhão de toneladas neste primeiro trimestre, acumulando alta de 12% em relação aos três primeiros meses de 2015.  Em reais, o crescimento é de 26,8% no mesmo período comparativo, com R$ 5,8 bilhões em 2016.  Já o saldo cambial foi 6,3% interior, chegando a US$ 1,491 bilhão neste ano.

 

“O saldo embarcado em março é o segundo maior já registrado na história do setor, e permitiu reverter o resultado cambial dos embarques realizados.  Um dos grandes destaques é a China, tanto para aves quanto para suínos, como consequência do aumento do número de plantas habilitadas no ano passado.  Outros mercados como Japão, Emirados Árabes Unidos, Hong Kong e Rússia também ampliaram suas compras”, diz o vice-presidente de aves da ABPA, Ricardo Santin.

 

Suínos

Já as exportações de carne suína, considerando apenas os produtos in natura, atingiram em março 56,7 mil toneladas, saldo 85,1% superior ao alcançado no ano anterior. Com este desempenho, o saldo cambial foi 30,9% maior que o obtido no terceiro mês de 2015, chegando a US$ 99,1 milhões.  Em reais, os incrementos chegaram a 54,5%, com R$ 367,1 milhões.

 

No acumulado do ano, foram exportadas 139,7 mil toneladas de carne suína in natura, 82,9% a mais que no primeiro trimestre de 2015.  Na receita cambial, o crescimento acumulado é de 25%, com US$ 247,2 milhões.  Já na receita em reais, houve elevação de 68,7%, com R$ 961milhões.

 

“O resultado mensal de março é um recorde histórico nos embarques de carne suína in natura.  Diversos destinos vêm apresentando elevações nas compras.  A Rússia, por exemplo, expandiu suas importações em 75%. Hong Kong, Singapura e China também apresentaram forte elevação”, destaca Francisco Turra, presidente-executivo da ABPA.

 

 

Deixe seu comentário

Leia mais