DATA: 26/10/2015

Exportação de soja triplica e chega a 460 mil toneladas em Paranaguá

A alta do dólar fortaleceu a comercialização da safra de verão e aumentou a movimentação no porto em setembro

A exportação de soja pelo Porto de Paranaguá triplicou em setembro. Foram 460 mil toneladas escoadas pelo porto paranaense no mês passado, volume três vezes superior ao registrado em setembro do ano passado, quando foram exportadas 136 mil toneladas. Os produtores agrícolas do interior do estado aproveitaram o pico do dólar para vender o restante da safra de verão, provocando o aumento do volume movimentado no porto.

 

O farelo de soja também fechou o mês em alta, com crescimento de 53% em relação a setembro de 2014. Neste ano, foram 351 mil toneladas movimentadas do produto ao longo do mês, contra 229 mil toneladas no mesmo período do ano passado.

 

Segundo o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, o resultado é fruto de uma série de investimentos que estão sendo realizados para dar vazão à produção do estado. “O cais do porto foi recentemente reformado e já trocamos três shiploaders para o escoamento dos grãos. São obras que dão mais agilidade e aumentam a produtividade do porto. A consequência disso é uma movimentação cada vez maior”, afirma o secretário.

 

As exportações totais pelo Porto de Paranaguá cresceram 26,9% na comparação entre os dois períodos. Em setembro do ano passado foram escoadas 1,88 milhão de toneladas, enquanto no mês passado os embarques chegaram a 2,40 milhões de toneladas.

 

Com isso, a movimentação total de cargas em Paranaguá em setembro de 2015 aumentou 7% em relação ao mesmo mês do ano passado. Foram 3,38 mil toneladas importadas ou exportadas pelo porto ao longo do mês: um crescimento de mais de 210 mil toneladas em comparação com setembro de 2014.

 

De acordo com o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), Luiz Henrique Dividino, o resultado positivo foi alcançado, apesar do excesso de chuvas no período. “Foram onze dias de chuva em setembro e, mesmo assim, conseguimos triplicar a exportação de soja, por exemplo”, explica.

 

O aumento nos embarques de soja não atrapalhou a exportação do milho, que manteve o mesmo patamar do ano passado e teve movimentação de 498 mil toneladas. “Conseguimos atender a demanda crescente dos produtores destas duas culturas, que querem escoar sua produção aproveitando a cotação do dólar”, complementa Dividino.

 

Na separação por tipo de produto, a movimentação de granéis sólidos em setembro deste ano foi 20% superior ao mesmo mês do ano passado, com fluxo de 2,4 milhões de toneladas. Os granéis líquidos complementaram o resultado positivo, com alta de 18,5% e 355 mil toneladas movimentadas ao longo do mês.


Comente essa notícia.

Faça seu cadastro ou login gratuito para enviar comentários.